Por que razão as carnes vermelhas e processadas podem causar cancro

Detectámos que tem um Ad Blocker ativo.

As receitas provenientes da publicidade permitem-nos continuar a produzir artigos de qualidade. Considere desligar o Ad Blocker neste site. Obrigado pelo seu apoio.

carne vermelhaSabe porque as carnes processadas e as carnes vermelhas podem causar cancro colon-rectal, do pâncreas e de próstata? Vamos conhecer as causas que têm influência no seu aparecimento.

No passado fim-de-semana uma notícia publicada pelo Daily Mail alarmava um grande número dos seus leitores ao afirmar que a Organização Mundial de Saúde iria emitir uma informação elaborada por um grupo de 22 especialistas de 10 países e pertencentes ao Centro Internacional de Investigações sobre o cancro (IARC), onde consideravam a carne processada (como por exemplo os hambúrgueres, enchidos, bacon, salchichas, etc.) como sendo produtos altamente cancerígenos.

Finalmente essa nota chegou, e como se esperava, a OMS considera a carne processada e vermelha como cancerígena. Mais concretamente a carne processada entraria dentro do grupo 1 das substâncias cancerígenas, o mesmo grupo dentro do qual encontramos outras substâncias e compostos como o tabaco, o álcool, o arsénico e o amianto, e que de acordo com a classificação de categorias do IARC seriam substâncias, compostos e alimentos com provas suficientes para confirmar que podem ser uma causa de cancro para os seres humanos.

Por outro lado, também se considerou a carne vermelha como sendo uma substância provavelmente cancerígena, o que significa que entra dentro da categoria 2A, ou seja, existiriam provas suficientes de que estas substâncias e compostos podem ser uma causa de cancro para os seres humanos, mas as provas não são ainda totalmente conclusivas.

Para chegar a esta conclusão os investigadores analisaram 800 estudos publicados até ao momento. De acordo com a informação divulgada, comer todos os dias 50 gramas de carne processada aumenta o risco de vir a sofrer cancro colon-rectal em cerca de 18%, um risco que poderia aumentar ainda mais em função da quantidade de carne consumida (ou seja, quanto maior a quantidade, maior é o risco). Para além disso, também se observaram associações com outros tipos de cancro, como o do pâncreas e o da próstata.

carnes processadas

O que são carnes processadas e quais são?

As carnes processadas são produtos de origem animal que foram transformadas através da cura, da salga, da fermentação, do fumado ou quaisquer outros processos com a finalidade de melhorar a sua conservação ou sabor.

Este tipo de alimentos contém sobretudo carne bovina e de porco, para além de outras carnes vermelhas, aves ou derivados de carne (como é o caso do sangue no caso dos chouriços).

Alguns exemplos muito claros são: presunto e enchidos (chouriço, morcelas, alheiras, carne seca, etc.) em geral, salchichas, hambúrgueres, carnes de conserva e em lata e preparados ou molhos à base de carne.

enchidos

Porque podem causar cancro?

De acordo com o American Institute for Cancer Research, embora as causas pelas quais o consumo excessivo de carnes vermelhas e processadas podem aumentar o risco de cancro colon-rectal não estejam totalmente esclarecidas, são conhecidos alguns mecanismos implicados no processo:

  • Nitratos: os sais de ácido nítrico são utilizados para prevenir a deterioração das carnes processadas, assim como para preservar a sua cor. No entanto, diferentes estudos demonstraram já que estes compostos provocam a formação de substâncias carcinogéneas.
  • Ferro hematínico: trata-se do mineral responsável pela cor característica da carne vermelha, mas que pode danificar o revestimento do colon, e consequentemente facilitar o aparecimento de tumores neste órgão.
  • Fumados: diversos estudos constataram que as carnes fumadas contêm substâncias carcinogéneas (mais concretamente hidrocarbonetos aromáticos policíclicos) que se formam quando a carne alcança altas temperaturas. Para além disso, quando a cozedura é efectuada a altas temperaturas (sem ser fumada) também são produzidas outras substâncias cancerígenas, como é o caso das aminas heterocíclicas.

 

Por todas estas razões e como pudemos verificar, o consumo excessivo de carnes vermelhas e processadas pode aumentar o risco do surgimento de cancro colon-rectal. Não obstante, a própria Organização Mundial de Saúde não desaconselha totalmente o seu consumo, mas recomenda sempre que se faça em quantidades pequenas (inferiores a 50 gramas) e sempre de forma pontual.

loading...

Deixe o seu comentário


SUBSCREVER GRÁTIS

Subscreva a nossa lista de email e receba novos artigos e actualizações comodamente na sua caixa de email.

Obrigado por nos subscrever.

Algo correu mal...

Os cookies ajudam-nos a fornecer os nossos serviços. Ao utilizar os nossos serviços, concorda com a utilização de cookies. Saber mais

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close