O problema não é a gordura, o problema é o açúcar

Detectámos que tem um Ad Blocker ativo.

As receitas provenientes da publicidade permitem-nos continuar a produzir artigos de qualidade. Considere desligar o Ad Blocker neste site. Obrigado pelo seu apoio.

gorduraHoje em dia as pessoas assustam-se cada vez que ouvem a palavra “gordura“. O nosso subconsciente vincula-a instantaneamente a um sentimento negativo e a uma aversão quase total.

Na realidade, durante as 4 últimas décadas tem existido uma luta persistente contra as gorduras. Isso deve-se ao facto de sempre se ter pensado que a gordura era a principal causa para o aumento da obesidade e do excesso de peso.

Por essa razão, tem havido uma ênfase especial nas dietas com poucas gorduras desde então e que tanto nos tem influenciado, fazendo com que fiquemos de tal forma alarmados, que isso se torna um erro. Temos andado completamente confundidos durante todo este tempo, concentrando a nossa atenção apenas nas gorduras, quando o verdadeiro “inimigo” é efectivamente o açúcar.

gorduraPodemos confirmar esta situação quando, e apesar da descida do consumo de gorduras que aconteceu nas últimas décadas, que a percentagem de pessoas com excesso de peso ou obesidade disparou escandalosamente. Isso deve-se principalmente ao facto de terem sido introduzidos os hidratos de carbono refinados como o açúcar na nossa alimentação de uma forma quase descontrolada.

Quando alguém ingere hidratos de carbono (sobretudo refinados) que não precisa, essa quantidade extra é armazenada em forma de gordura. O problema reside no facto deste tipo de hidratos de carbono ter um índice glicémico muito alto, gerando grandes picos de insulina sem se saciar o apetite, de forma que ao fim de pouco tempo após a ingestão deste tipo de hidratos de carbono, o organismo pede-nos mais, e nós consumimos mais. Isto faz disparar as quantidades de energia extra armazenada.

Por essa razão, deve ser limitado o consumo de hidratos de carbono refinados na nossa alimentação diária, pois são eles o verdadeiro perigo, e não tanto as gorduras como sempre pensámos. As gorduras monoinsaturadas como as polinsaturadas são imprescindíveis na nossa dieta. As únicas gorduras que devemos evitar são as saturadas e as trans.

Deixe o seu comentário


Este artigo foi útil?

Então subscreva a nossa newsletter para receber novos artigos comodamente no seu email.

Obrigado por nos subscrever.

Algo correu mal...

Os seus dados estão seguros connosco. Veja a nossa Política de Privacidade.

Os cookies ajudam-nos a fornecer os nossos serviços. Ao utilizar os nossos serviços, concorda com a utilização de cookies. Saber mais

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close