noni

O Noni

noniO fruto do noni tem sido utilizado na medicina tradicional popular polinésia e do sudeste asiático pelas suas propriedades.

 

O que é o noni?

O Noni é uma árvore com 8 metros de altura máxima que abunda nas ilhas da Polinésia francesa. O seu fruto tem sido consumido durante milhares de anos pelos nativos havaianos e outros povos da Samoa, Taiti, etc.

Do Noni é tudo aproveitado, desde as sementes, raiz, folhas, flores e frutos.

A casca do tronco e das raízes serve para fabricar tintas. As folhas aplicam-se sobre a pele, depois de serem amolecidas no lume, para tratamento de tumores ou infecções. No entanto, a parte mais conhecida e consumida do Noni são os seus frutos.

O fruto maduro de Noni existe durante todo o ano, tem aproximadamente o tamanho de uma batata e tem uma cor branca-cremosa. Tem sido usado à séculos como fonte de alimento (consumido cru ou cozinhado), apesar de apresentar um sabor e odor desagradáveis (na Austrália é conhecido como “fruta de queijo”)

 

Uso tradicional do noni

O Noni, em forma de sumo de fruta, é usado na medicina tradicional popular Polinésia e do sudeste asiático para tratar uma ampla gama de problemas de saúde.

Tanto êxito teve o Noni nestes tratamentos que inclusivamente era considerada como planta “sagrada” para a regeneração do corpo pelos Kahunas, nome como eram conhecidos os médicos tradicionais do Pacífico Sul.

 

A Xeronina

Para alguns cientistas, de entre todos os componentes do Noni cabe destacar as enzimas e alcalóides que têm um papel importante na manutenção e optimização da saúde. Entre eles destaca-se a Xeronina.

A presença da xeronina nas células diminui com o envelhecimento, pelo que aumentam as chances de adoecer. Trabalha a nível molecular para reparar os danos celulares (regulando proteínas específicas das células) e tem um efeito notável sobre o sistema imunitário (activando enzimas) o que origina um amplo espectro de respostas fisiológicas.

 

O Óxido Nítrico

Outras teorias sobre a actividade do Noni tem a ver com o óxido nítrico, substância produzida pelas células e que tem as seguintes funções:

  • Relaxa as paredes das artérias contribuindo para a regulação da pressão arterial.
  • Contribui para a prevenção dos níveis altos de colesterol.
  • Inibe a coagulação sanguínea.
  • Ajuda a regular a secreção de insulina do pâncreas, ajudando a controlar a diabetes.
  • Ajuda o sistema imunitário a destruir bactérias, vírus, etc.
  • O fruto do Noni não contem óxido nítrico mas já foi demonstrado que é capaz de estimular a sua produção.

 

A Escopoletina

Este composto foi isolado do fruto de Noni em 1993. A escopoletina contribui para o efeito adaptogénico do Noni no que respeita à pressão arterial. Se a pressão for alta, a escopoletina contribui para a sua descida e se estiver baixa consegue elevá-la.

 

Formas de apresentação do noni

Normalmente o noni existe nas ervanárias e lojas de produtos naturais ou dietéticos, dependendo de cada país.

É apresentado principalmente sob duas formas, como sumo e em forma de extracto seco. Temos de ter em conta que a sua extracção e comercialização requer um processo muito delicado que é preciso seguir para que não se percam as suas propriedades. Alguns fabricantes adicionam sumos de frutas para tornar mais barato o produto final e melhorar o sabor (nesses casos é preciso ler a dose na embalagem).

A árvore de Noni cresce em muitas zonas tropicais, mas a que apresenta maior qualidade é a da zona do Havai. Essas plantas não contêm pesticidas e os frutos são ricos em substâncias activas.

É realmente imprescindível que seja tomado com o estômago vazio, aproximadamente meia hora antes do pequeno almoço, do almoço ou do jantar.

A dose habitual é de uma colher pequena antes do pequeno almoço e outra antes do jantar. A dose pode ser aumentada conforme o caso (pergunte ao seu médico ou terapeuta).

 

Indicações do noni

  • Reduz as dores articulares e reumáticas (Artrite, osteoartrite, artrite reumatóide, bursite, tendinite e gota), dores abdominais, dores crónicas, dores pré-menstruais, dores em geral. Os seus nomes tradicionais fazem referência a este facto, “a árvore analgésico”, “a árvore para as dores de cabeça”, etc.
  • Alivia os sintomas da síndrome da fadiga crónica e da fibromialgia, assim como o cansaço ou astenia.
  • Regula a pressão sanguínea já que é adaptogénio (regula tanto uma hipotensão como uma hipertensão).
  • Algumas pessoas com diabetes do tipo I e II observam melhoria dos níveis de glicose no sangue.
  • Obesidade.
  • Melhora a actividade sexual combatendo as suas causas (fadiga, stresse, desânimo, etc).
  • Pode ser uma ajuda no combate aos estados depressivos (interage com a serotonina e a melatonina).
  • Combate sintomas alérgicos pois tem um suave efeito anti-histamínico.
  • É uma grande ajuda em casos de má digestão, gases, etc.
  • Melhora o estado das úlceras esofágicas, gástricas ou duodenais.
  • O sumo do Noni parece estimular a resposta do sistema imunitário que inibe o crescimento de alguns tumores cancerosos, regulando a própria função celular e inclusivamente regenerando as células danificadas. Regula a função celular e a regeneração das células danificas. Estimula a produção de células T do sistema imunitário.
  • Também se considera o Noni como um anti-séptico natural, efectivo contra diferentes classes de bactérias e alguns fungos e parasitas. Estimula o sistema imunitário incluindo os macrófagos e linfócitos.

 

Até à presente data não foi observada incompatibilidades entre o Noni e outras substâncias.

Este artigo é meramente informativo. Consulte o seu médico ou terapeuta para o aconselhar no seu caso especifico.

23 Responses

  1. Mirian Cavalcante tavares
    Março 20, 2017
  2. Isaac
    Novembro 25, 2016
  3. christian emilio
    Março 15, 2016
    • Paulo Rosa
      Março 16, 2016
  4. anacristina-soares@live.com
    Outubro 15, 2015
    • Paulo Rosa
      Outubro 15, 2015
  5. zildair
    Abril 22, 2015
    • Paulo Rosa
      Abril 22, 2015
  6. denise
    Agosto 8, 2014
    • Paulo Rosa
      Agosto 8, 2014
  7. Sueli Leonel
    Maio 16, 2014
    • Paulo
      Maio 17, 2014
  8. Teotônio Oliveira
    Fevereiro 6, 2014
  9. laisa
    Março 26, 2013
  10. CLAUDIA
    Fevereiro 2, 2013
  11. Márcia Rodrigues Lima
    Janeiro 4, 2013
  12. maria reis
    Novembro 19, 2012
  13. Marcia Luiza
    Julho 5, 2012
  14. Anônimos
    Abril 22, 2012
  15. Andressa
    Agosto 24, 2011
  16. brenda gonçalves de queiroz
    Agosto 14, 2011

Write a response

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este artigo foi útil?

Então subscreva a nossa newsletter para receber novos artigos comodamente no seu email.

Obrigado por nos subscrever.

Algo correu mal...

Os seus dados estão seguros connosco. Veja a nossa Política de Privacidade.