O Noni

Detectámos que tem um Ad Blocker ativo.

As receitas provenientes da publicidade permitem-nos continuar a produzir artigos de qualidade. Considere desligar o Ad Blocker neste site. Obrigado pelo seu apoio.

noniO fruto do noni tem sido utilizado na medicina tradicional popular polinésia e do sudeste asiático pelas suas propriedades.

 

O que é o noni?

O Noni é uma árvore com 8 metros de altura máxima que abunda nas ilhas da Polinésia francesa. O seu fruto tem sido consumido durante milhares de anos pelos nativos havaianos e outros povos da Samoa, Taiti, etc.

Do Noni é tudo aproveitado, desde as sementes, raiz, folhas, flores e frutos.

A casca do tronco e das raízes serve para fabricar tintas. As folhas aplicam-se sobre a pele, depois de serem amolecidas no lume, para tratamento de tumores ou infecções. No entanto, a parte mais conhecida e consumida do Noni são os seus frutos.

O fruto maduro de Noni existe durante todo o ano, tem aproximadamente o tamanho de uma batata e tem uma cor branca-cremosa. Tem sido usado à séculos como fonte de alimento (consumido cru ou cozinhado), apesar de apresentar um sabor e odor desagradáveis (na Austrália é conhecido como “fruta de queijo”)

 

Uso tradicional do noni

O Noni, em forma de sumo de fruta, é usado na medicina tradicional popular Polinésia e do sudeste asiático para tratar uma ampla gama de problemas de saúde.

Tanto êxito teve o Noni nestes tratamentos que inclusivamente era considerada como planta “sagrada” para a regeneração do corpo pelos Kahunas, nome como eram conhecidos os médicos tradicionais do Pacífico Sul.

 

A Xeronina

Para alguns cientistas, de entre todos os componentes do Noni cabe destacar as enzimas e alcalóides que têm um papel importante na manutenção e optimização da saúde. Entre eles destaca-se a Xeronina.

A presença da xeronina nas células diminui com o envelhecimento, pelo que aumentam as chances de adoecer. Trabalha a nível molecular para reparar os danos celulares (regulando proteínas específicas das células) e tem um efeito notável sobre o sistema imunitário (activando enzimas) o que origina um amplo espectro de respostas fisiológicas.

 

O Óxido Nítrico

Outras teorias sobre a actividade do Noni tem a ver com o óxido nítrico, substância produzida pelas células e que tem as seguintes funções:

  • Relaxa as paredes das artérias contribuindo para a regulação da pressão arterial.
  • Contribui para a prevenção dos níveis altos de colesterol.
  • Inibe a coagulação sanguínea.
  • Ajuda a regular a secreção de insulina do pâncreas, ajudando a controlar a diabetes.
  • Ajuda o sistema imunitário a destruir bactérias, vírus, etc.
  • O fruto do Noni não contem óxido nítrico mas já foi demonstrado que é capaz de estimular a sua produção.

 

A Escopoletina

Este composto foi isolado do fruto de Noni em 1993. A escopoletina contribui para o efeito adaptogénico do Noni no que respeita à pressão arterial. Se a pressão for alta, a escopoletina contribui para a sua descida e se estiver baixa consegue elevá-la.

 

Formas de apresentação do noni

Normalmente o noni existe nas ervanárias e lojas de produtos naturais ou dietéticos, dependendo de cada país.

É apresentado principalmente sob duas formas, como sumo e em forma de extracto seco. Temos de ter em conta que a sua extracção e comercialização requer um processo muito delicado que é preciso seguir para que não se percam as suas propriedades. Alguns fabricantes adicionam sumos de frutas para tornar mais barato o produto final e melhorar o sabor (nesses casos é preciso ler a dose na embalagem).

A árvore de Noni cresce em muitas zonas tropicais, mas a que apresenta maior qualidade é a da zona do Havai. Essas plantas não contêm pesticidas e os frutos são ricos em substâncias activas.

É realmente imprescindível que seja tomado com o estômago vazio, aproximadamente meia hora antes do pequeno almoço, do almoço ou do jantar.

A dose habitual é de uma colher pequena antes do pequeno almoço e outra antes do jantar. A dose pode ser aumentada conforme o caso (pergunte ao seu médico ou terapeuta).

 

Indicações do noni

  • Reduz as dores articulares e reumáticas (Artrite, osteoartrite, artrite reumatóide, bursite, tendinite e gota), dores abdominais, dores crónicas, dores pré-menstruais, dores em geral. Os seus nomes tradicionais fazem referência a este facto, “a árvore analgésico”, “a árvore para as dores de cabeça”, etc.
  • Alivia os sintomas da síndrome da fadiga crónica e da fibromialgia, assim como o cansaço ou astenia.
  • Regula a pressão sanguínea já que é adaptogénio (regula tanto uma hipotensão como uma hipertensão).
  • Algumas pessoas com diabetes do tipo I e II observam melhoria dos níveis de glicose no sangue.
  • Obesidade.
  • Melhora a actividade sexual combatendo as suas causas (fadiga, stresse, desânimo, etc).
  • Pode ser uma ajuda no combate aos estados depressivos (interage com a serotonina e a melatonina).
  • Combate sintomas alérgicos pois tem um suave efeito anti-histamínico.
  • É uma grande ajuda em casos de má digestão, gases, etc.
  • Melhora o estado das úlceras esofágicas, gástricas ou duodenais.
  • O sumo do Noni parece estimular a resposta do sistema imunitário que inibe o crescimento de alguns tumores cancerosos, regulando a própria função celular e inclusivamente regenerando as células danificadas. Regula a função celular e a regeneração das células danificas. Estimula a produção de células T do sistema imunitário.
  • Também se considera o Noni como um anti-séptico natural, efectivo contra diferentes classes de bactérias e alguns fungos e parasitas. Estimula o sistema imunitário incluindo os macrófagos e linfócitos.

 

Até à presente data não foi observada incompatibilidades entre o Noni e outras substâncias.

Este artigo é meramente informativo. Consulte o seu médico ou terapeuta para o aconselhar no seu caso especifico.

loading...

23 Comentários

  1. Mirian Cavalcante tavares
  2. Isaac
  3. christian emilio
  4. anacristina-soares@live.com
  5. zildair
  6. Sueli Leonel
  7. Teotônio Oliveira
  8. laisa
  9. CLAUDIA
  10. Márcia Rodrigues Lima
  11. maria reis
  12. Anônimos
  13. Andressa
  14. brenda gonçalves de queiroz

Deixe o seu comentário


SUBSCREVER GRÁTIS

Subscreva a nossa lista de email e receba novos artigos e actualizações comodamente na sua caixa de email.

Obrigado por nos subscrever.

Algo correu mal...