O que significa a presença de muco nas fezes?

Detectámos que tem um Ad Blocker ativo.

As receitas provenientes da publicidade permitem-nos continuar a produzir artigos de qualidade. Considere desligar o Ad Blocker neste site. Obrigado pelo seu apoio.

muco nas fezes
O intestino humano é um órgão muito complexo. Não só processa os alimentos para extrair os nutrientes que o organismo necessita para realizar as suas funções, como também tem características especiais na formação dos tecidos.
O intestino faz parte do sistema gastrointestinal, formado pela boca, faringe, esófago, estômago, intestino delgado e intestino grosso.
Este sistema trabalha em estreita relação com outros órgãos como o pâncreas e o fígado, que produzem enzimas que ajudam a decompor e assimilar gorduras e glicose provenientes dos alimentos, respectivamente.
O intestino tem ainda outra particularidade que é ser um órgão com uma grande mobilidade, não controlada voluntariamente pela própria pessoa, como pelo sistema nervoso. Ou seja, os seus movimentos são involuntários.
Estes ajudam a mover os alimentos ao longo do percurso pelo intestino delgado e grosso, até à sua evacuação através do recto e do esfíncter.
Para facilitar este movimento do bolo intestinal, produz-se uma mucosidade ou gel coloidal, que segundo estudos recentes pode alcançar até 1 litro por dia e que ainda pode actuar como barreira física contra elementos patogénicos presentes nos alimentos e contra as bactérias.
Também protegem os intestinos contra a acidez dos sucos estomacais.
Por tudo isso, não é raro ver pequenas quantidades de muco nas fezes, mas por vezes também pode ser uma indicação da existência de problemas subjacentes no sistema digestivo.
Existem diversas causas pelas quais pode haver muco nas fezes e vamos conhecer essas causas já de seguida.

Identificação

O muco é uma secreção parecida com uma geleia que pode ser branca, transparente, amarela ou verde. Pode cobrir todas as fezes ou aparecer em manchas nas mesmas. Também pode haver manchas de sangue.
É normal encontrar pequenas quantidades de muco nas fezes. Mas também é raro notar um aumento do muco quando se tem diarreia ou prisão de ventre.

Possíveis causas para o aumento de muco nas fezes

A presença de muco nas fezes pode ser provocada por hemorróidas, síndrome de cólon irritável, doença de Crohn, colite ulcerativa, infecção bacteriana e bloqueio intestinal.
No caso da doença de Crohn, há grandes probabilidades de encontrar muco nas fezes das pessoas afectadas. Se este muco for do tipo filamentado, então isso é sinal de uma possível presença de fissuras anais.
Por outro lado, quando as hemorróidas saem do ânus (hemorróidas externas), pode haver também presença de muco visível nas fezes.
Algumas variedades de cancro intestinal também provocam um aumento da produção de muco.
Outra causa possível é uma infecção bacteriana por Salmonella ou Campylobacter.
Também aumenta a presença de muco nas fezes quando a pessoa tem uma gastroenterite viral, que é uma inflamação do sistema digestivo devido a uma infecção por vírus.
Algumas infecções parasitárias como a Giardia Lamblia, assim como de vermes, também estão relacionadas com esta condição.
Em pacientes com colite ulcerosa, a membrana mucosa do cólon fica cheia de pequenas úlceras e inflama-se, produzindo ainda pus e mucosidade abundante.
A intolerância a certos alimentos ou problemas de assimilação dos mesmos também é um motivo para a presença de muco nas fezes.
Entre estas encontramos a doença celíaca, ou seja, é a intolerância ao glúten do trigo e outros cereais, o que provoca inflamação e danos no tecido intestinal.
A isto ainda se junta a intolerância à lactose ou incapacidade para digerir o açúcar do leite e outros produtos derivados.
Também não se pode descartar as alergias alimentares a mariscos, carnes e certos vegetais ou frutas, como causa para a presença de muco nas fezes.

Tratamento para esta condição

Os tratamentos a aplicar dependem do diagnóstico realizado pelo médico.
Se a causa tiver origem bacteriana, serão receitados antibióticos, mas nos casos de cancro e doenças sistémicas a terapia será muito mais complexa.
Em alguns casos em que um medicamento pode ser o potencial causador pela mucosidade intestinal, o médico deverá trocá-lo por outro que não provoque esse problema.
Também se recomenda uma mudança na dieta e no estilo de vida para tratar melhor o problema.
Por outro lado, os profissionais dedicados à medicina alternativa podem receitar a toma de pro-bióticos, suplementos nutricionais e outros elementos naturais para infecções como a colite ulcerosa ou a doença de Crohn.
AVISO: Este artigo não deve ser considerado como uma equivalência a uma consulta médica profissional. Consulte sempre o seu médico quando tiver alguma dúvida sobre este ou qualquer outro tema relacionado com a sua saúde.

Deixe o seu comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este artigo foi útil?

Então subscreva a nossa newsletter para receber novos artigos comodamente no seu email.

Obrigado por nos subscrever.

Algo correu mal...

Os seus dados estão seguros connosco. Veja a nossa Política de Privacidade.