melatonina

Melanina. Saiba o que é e para que serve.

A melanina é fundamental para a protecção natural da nossa pele, mas não é a sua única função. Saiba o que é e sobretudo para que serve a melanina.

A melanina é um pigmento importante que se encontra presente na maioria dos animais. No caso dos humanos podemos encontrá-lo na pele, no cabelo e nos olhos. É ainda este pigmento que dá cor a cada um destes elementos do nosso corpo.

Mas a melanina para além de nos dotar de um certo grau de coloração também actua protegendo a nossa pele da incidência dos potentes raios solares ultravioletas, evitando que o sol nos queime a epiderme.

 

Quais são as funções da melanina na pele?

De uma forma geral a função principal da melanina na pele é dar cor. Mas não é apenas a pele. Sabia que também faz o mesmo em relação ao cabelo e aos olhos?

No entanto, o excesso ou a falta de melanina no corpo pode trazer graves consequências a nível dermatológico porque também funciona como uma camada protectora. Ou seja, para além de dar tonalidade ou cor, actua igualmente como uma maravilhosa camada protectora.

A melanina é um importante componente que determina a cor da pele, do cabelo e dos olhos. Mas para além disso, se houver falta da mesma, pode causar uma grande sensibilidade na pele porque actua como uma camada protectora contra a radiação.

Quanto mais escura for a sua pele, menor será o nível de danos que a radiação solar pode causar. Por este motivo existem diversas recomendações para a aplicação de protector solar, que deve ser feito em função do nosso tipo de pele. Assim, por exemplo, se a nossa pele é mais branca e queima-se com facilidade, devemos dar mais atenção à sua aplicação, renovando a sua aplicação ao fim de algum tempo e evitando o sol durante as horas do dia de maior risco (entre as 12 e as 16 horas).

melaninaComo é produzida a melanina na pele?

Na camada externa da pele, a epiderme, existe uma certa quantidade de um tipo de células conhecidas como melanócitos que são responsáveis pela quantidade de melanina, o que por sua vez influencia directamente o tom de pele.

Quanto maior for o número de melanócitos na pele, maior quantidade de melanina haverá na mesma.

Dependendo do número destas células, existem indivíduos com tons de pele albina a negra. Tudo depende da produção de moléculas que geralmente varia de acordo com o processo genético de cada pessoa.

 

 

Os diferentes tipos de melanina

A maioria das pessoas não sabe, mas existem diferentes tipos de melanina na pele, como a feomelanina ou a eumelanina. A eumelanina irá determinar se uma pessoa será ou não albina, já que é a mais comum na pele e encontra-se em grande abundância nas peles escuras, ao passo que é praticamente inexistente nas tonalidades mais brancas.

Para além disso, este tipo de melanina é a mesma que se encontra no cabelo e que determina a cor do mesmo, que pode ir do ruivo ao negro intenso.

O outro tipo de melanina existente no nosso organismo é a feomelanina, um pigmento muito comum na nossa pele e que podemos encontrar especialmente nas pessoas com tez branca ou ruivas.

A feomelanina é um pigmento extremamente delicado e uma exposição prolongada ao sol pode tornar as células cancerígenas. Por essa razão é que as pessoas muito brancas ou ruivas devem utilizar constantemente protector solar.

melanina

A luz solar modifica a melanina

Já alguma vez se questionou por que razão a exposição à luz solar altera a cor da pele? Bem, isso significa que este importante pigmento reage à exposição da luz ultravioleta, pelo que ao receber a radiação solar absorve os raios UV para minimizar os danos na pele, o que altera a sua cor original, tornando-a mais escura.

Apesar disso, este processo tem um aspecto positivo pois protege a pele e o organismo de uma forma geral de sofrer queimaduras profundas, embora a exposição prolongada ao sol possa causar uma reacção adversa nas células, transformando-as em cancerígenas.

 

A falta de melanina e as suas consequências

Quando temos pouca melanina no corpo as consequências são visíveis. Uma falta extrema deste pigmento apresenta-se em forma de albinismo, mas uma deficiência considerável da mesma também se pode manifestar como vitiligo, uma condição que pode reduzir o pigmento existente em determinadas áreas do corpo.

Para além disso, a falta de melanina na epiderme pode causar o aparecimento antes do tempo de cabelos grisalhos, enquanto o seu excesso pode desencadear o aparecimento de manchas.

Sem comentários

Escrever um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este artigo foi útil?

Então subscreva a nossa newsletter para receber novos artigos comodamente no seu email.

Obrigado por nos subscrever.

Algo correu mal...

Os seus dados estão seguros connosco. Veja a nossa Política de Privacidade.