Hepatite B: o Que é, Causas, Sintomas e Tratamento

Detectámos que tem um Ad Blocker ativo.

As receitas provenientes da publicidade permitem-nos continuar a produzir artigos de qualidade. Considere desligar o Ad Blocker neste site. Obrigado pelo seu apoio.

Hepatite BA hepatite B é uma infecção viral no fígado causada pelo vírus da hepatite B (VHB). Descubra neste artigo quais são os sintomas, como se transmite e como se trata.
Embora a hepatite C seja considerada uma das infecções hepáticas mais graves, especialmente por ser uma infecção crónica e sem cura que pode levar a estados mais graves (como cirrose, insuficiência hepática e/ou cancro do fígado), a hepatite B também é uma infecção hepática grave. Trata-se de uma infecção causada pelo vírus da hepatite B, também conhecido medicamente como VHB. Embora não tenha tendência para ser uma infecção crónica, para algumas pessoas pode realmente tornar-se crónica, o que vai aumentar consequentemente o risco de vir a sofrer de outras patologias mais sérias e graves.

O que é a hepatite B?

A hepatite B é uma infecção viral do fígado (isto é, uma infecção hepática causada por um vírus), provocada pelo vírus da hepatite B (VHB). Embora se trate de uma infecção que tem tratamento e pode ser prevenida através da administração de uma vacina, segundo a OMS trata-se de uma “infecção hepática potencialmente mortal”, especialmente quando esta tende a ser crónica.
Com efeito, não existe cura se já padece de hepatite B, embora seja verdade que, na maioria dos casos, as pessoas infectadas com este vírus tendem a recuperar por completo, mesmo quando apresentam sintomas graves ou muito graves.

Quais são os sintomas de hepatite B?

Em primeiro lugar, devemos ter em conta que os primeiros sintomas da hepatite B tendem a aparecer entre 1 e 4 meses após a infecção. Não obstante, foram observados vários casos em que os sinais ou sintomas aparecem logo passadas apenas duas semanas da infecção.
Estima-se que o período de incubação médio deste vírus seja aproximadamente 75 dias, embora possa oscilar entre os 30 e os 180 dias. Neste sentido, o vírus da hepatite B pode ser detectado entre 30 a 60 dias após a infecção, sendo este capaz de sobreviver pelo menos 7 dias fora do organismo da pessoa infectada.
E quais são esses sintomas? Os mais habituais são os seguintes:
  • Dor abdominal e problemas na zona abdominal.
  • Febre e dores articulares.
  • Urina de cor escura.
  • Perda de apetite, juntamente com náuseas e vómitos.
  • Icterícia (a pele e a parte branca do olho tornam-se amarelos).
  • Fadiga, sensação de cansaço crónico e fraqueza.

Como é o contágio e quais são as suas causas?

Há que ter em conta que o vírus da hepatite B encontra-se fundamental e principalmente no sangue, embora também se encontre -em menor medida- na saliva, no sémen e em outros fluidos corporais.
E como é transmitido o vírus da hepatite B? Através do contacto directo com fluídos corporais infectados, quer seja por uma agulha (seringa) ou por via sexual (ou seja, por contacto sexual com uma pessoa infectada).
Para além disso, o vírus transmite-se com facilidade de mãe para filho durante o momento do parto. Nestes casos, a infecção crónica é muito habitual em lactantes infectados antes dos 5 anos de idade. Também é comum a infecção de uma criança saudável infectada durante os 5 primeiros anos de vida, se entrar em contacto com sangue infectado.
Como vemos, o vírus da hepatite B não se transmite através da comida ou água contaminadas, ao contrário do que acontece com o vírus da hepatite A.

Como é tratada a hepatite B?

Quando a infecção da hepatite B está na fase aguda não existe um tratamento médico específico, embora a Organização Mundial de Saúde aconselhe o tratamento à base de medicamentos orais porque são os mais potentes para suprimir este vírus. Não obstante, na maioria das pessoas infectadas o tratamento médico não é capaz de curar a infecção, apenas suprime a replicação do vírus. Por este motivo, o tratamento médico deve continuar a ser feito durante toda a vida.
Se a infecção se tornar crónica, é possível tratá-la com medicamentos anti-virais orais para evitar que a infecção se torne mais grave, como por exemplo transformar-se em cirrose ou em cancro do fígado.

Deixe o seu comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este artigo foi útil?

Então subscreva a nossa newsletter para receber novos artigos comodamente no seu email.

Obrigado por nos subscrever.

Algo correu mal...

Os seus dados estão seguros connosco. Veja a nossa Política de Privacidade.