Hemorróidas: tipos, sintomas e tratamentos

Detectámos que tem um Ad Blocker ativo.

As receitas provenientes da publicidade permitem-nos continuar a produzir artigos de qualidade. Considere desligar o Ad Blocker neste site. Obrigado pelo seu apoio.

Hemorróidas: tipos, sintomas e tratamentosAs hemorróidas são dilatações das veias da parte rectal ou anal que se manifestam na forma de protuberâncias e que costumam provocar dor, comichão, ardor e sangramento.

As causas são várias, desde a prisão de ventre até a gravidez ou outras patologias que podem contribuir para o seu aparecimento. Apesar de tudo, podem ser tratadas através de medidas simples ou fármacos destinados a reduzir o desconforto. Em outros casos mais graves, pode ser necessário consultar o médico porque pode ser necessária uma intervenção cirúrgica.

Continue a ler porque vamos conhecer todos os detalhes sobre os tipos, sintomas e tratamentos das hemorróidas.

 

Tipos de hemorróidas

As hemorróidas aparecem quando acontece um aumento da pressão do ânus que se pode dever a múltiplas causas.

Entre os factores mais comuns que propiciam o desenvolvimento deste problema, encontra-se a prisão de ventre, fazer um grande esforço quando se vai à casa de banho, permanecer muito tempo de pé ou sentado numa posição inadequada, ter excesso de peso ou sofrer de certas doenças como por exemplo cirrose.

Para além disso, também se sabe que as pessoas com antecedentes familiares de hemorróidas têm um risco maior de também virem a padecer deste problema.

São também uma condição muito frequente em mulheres grávidas, especialmente, nas últimas semanas de gestação devido à pressão que o útero exerce sobre as veias hemorroidais ou ao grande esforço realizado durante o parto.

Existem dois tipos de hemorróidas consoante o ponto de localização no ânus. Assim podemos falar de hemorróidas internas e hemorróidas externas.

Hemorróidas externas

ficam localizadas no plexo hemorroidal externo, ou seja, por debaixo da união do ânus com o recto, ficando (digamos assim), uma parte “visível”. Este tipo de hemorróida não costuma provocar sangramento porque fica coberta de pele e esta impede que sangre. No entanto, se for feito um grande esforço para defecar, pode formar-se um coágulo de sangue e aparecer uma protuberância de cor azul/lilás na região anal, a qual se torna muito dolorosa e provoca sangramento.

 

Hemorróidas internas

Ficam no plexo hemorroidal interno, ou seja, na parte baixa do recto e por cima do ânus. Estão cobertas por uma mucosa, não por pele como as externas, e o sangramento é a sua principal manifestação.

hemorróidas

Sintomas das hemorróidas

Nos casos mais simples e ligeiros, as hemorróidas podem ser assintomáticas, mas a sua sintomatologia dependerá em cada caso do grau de inflamação das mesmas.

De uma forma geral, observa-se nos pacientes com hemorróidas as seguintes características:

  • Protuberâncias duras e sensíveis próximo da zona anal.
  • Prolapso: protuberância que aparece se as hemorróidas saem do interior do ânus para o exterior, tornando-se muito complicado voltar a introduzi-las. Provoca dores intensas.
  • Sangramento: sangue proveniente do recto e que aparece normalmente durante a defecação devido ao esforço.
  • Dor e prurido anal, especialmente ao defecar ou quando se está sentado.
  • Secreção: muco proveniente da mucosa anal que é segregado em caso de hemorróidas internas e que causa irritação, ardor e sensação de pele queimada.

É importante consultar o médico imediatamente se o sangramento for abundante e se tiver ao mesmo tempo outros sintomas como tonturas, vertigens ou desmaios.

hemorroida sintomas

Tratamento

O tratamento das hemorróidas é determinado em função da gravidade dos sintomas, mas na maioria dos casos é uma condição que se pode tratar adoptando medidas simples no dia-a-dia e uma série de hábitos de vida saudáveis. Com isso, os incómodos provocados pelas hemorróidas serão reduzidos e o processo de cura das hemorróidas vai acelerar.

Em primeiro lugar, deve-se combater a prisão de ventre que é um dos principais responsáveis pelo aparecimento destas lesões. Para isso, é fundamental:

  • Seguir uma dieta equilibrada e rica em fibras, aumentando o consumo de verdura e fruta.
  • Evitar o consumo de alimentos que provoquem gases e comida com gordura.
  • Beber água de forma abundante durante o dia.
  • Praticar exercício físico.
  • Fixar um horário estável para as refeições e não adiar o momento de ir à casa de banho.
  • Fazer uso de laxantes para facilitar a evacuação.

Em relação ao tratamento farmacológico, podem ser úteis os cremes e pomadas corticosteróides para reduzir tanto os incómodos como a inflamação provocadas pelas hemorróidas; analgésicos, também para aliviar as dores; laxantes, no caso de prisão de ventre que não melhora com as mudanças de dieta; ou venotónicos que são bons para os casos de hemorróidas com sangramento activo ou crise hemorroidária aguda.

Quando se sofre de hemorróidas, a higiene pessoal desempenha um papel muito importante na cura deste problema. Deve-se evitar o uso de papel higiénico sempre que possível, mas especialmente aquele perfumado ou com fragância. Deve optar pela utilização de toalhitas húmidas ou fazer um banho de assento com água morna ou fria e secar a zona com uma toalha suave sem esfregar.

É possível reduzir os incómodos de forma considerável se forem feitos banhos de assento durante uns 10 ou 15 minutos. Ainda assim, não se deve raspar, nem tocar a zona afectada para evitar que se agrave, e recomenda-se a utilização de roupa interior em algodão.

Se estas medidas não derem resultados e as hemorróidas não responderem aos tratamentos e se, pelo contrário, ainda se agravarem, será conveniente consultar o médico porque poderão ser necessários outros procedimentos.

É possível ter de ser feito um tratamento no consultório médico chamado fotocoagulação infravermelha (terapia de coagulação), o qual consiste na aplicação de calor para reduzir o tamanho da protuberância.

Por outro lado, também podem ser colocadas uma espécie de bandas elásticas na base da hemorróida para a estrangular até que caia por si passados uns dias.

No caso deste último tratamento ser insuficiente, o médico poderá considerar a opção de cirurgia. Normalmente é feita uma hemorroidectomia que é a extirpação das hemorróidas e é considerada como a técnica mais eficiente para as hemorróidas internas que não responderam a nenhum dos tratamentos já referidos.

como tratar hemorroida externa

Este artigo tem uma função meramente informativa. Não temos competência para receitar tratamentos médicos ou fazer diagnósticos. Convidamo-lo a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer problema de saúde.

Deixe o seu comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este artigo foi útil?

Então subscreva a nossa newsletter para receber novos artigos comodamente no seu email.

Obrigado por nos subscrever.

Algo correu mal...

Os seus dados estão seguros connosco. Veja a nossa Política de Privacidade.