Figado gordo ou esteatose hepática

Detectámos que tem um Ad Blocker ativo.

As receitas provenientes da publicidade permitem-nos continuar a produzir artigos de qualidade. Considere desligar o Ad Blocker neste site. Obrigado pelo seu apoio.

figado gordoO fígado gordo ou esteatose hepática é uma doença do fígado caracterizada pela acumulação de ácidos gordos e triplicados nas células hepáticas.

 

Definição de fígado gordo ou esteatose hepática

É uma acumulação de gordura nas células do fígado. Os sintomas de fígado gordo costumam ser fadiga crónica, dor na parte superior direita do abdómen, mau estar geral e sensação de peso ou enfartamento após as refeições, embora também haja muitos pacientes sem nenhum sintoma.

O fígado gordo (esteatose hepática) geralmente costuma tornar maior (inchado) o fígado embora sem normalmente produzir dor. O problema será que se não se tratar convenientemente esta doença (esteatose hepática), alguns casos poderão tornar-se em cirrose.

Embora alguns casos de fígado gordo se relacionem com o alcoolismo, a maioria deve-se hoje em dia à obesidade e a altos níveis de colesterol e triglicéridos. A maior incidência de diabetes tipo dois (a que não necessita de se injectar insulina) também favorece o desequilíbrio metabólico.

 

Nutrição para fígado gordo ou esteatose hepática

Deve-se evitar as perdas rápidas de peso ou os aumentos e perdas do mesmo (muito típico nas pessoas que fazem dieta) já que são um factor acrescido de risco para ter fígado gordo. O ideal será encontrar uma dieta adequada para cada caso que ajude a perder peso gradualmente.

Evitar o leite de vaca (em alternativa há os iogurtes ou o kefir), queijos curados, as gorduras de origem animal e o álcool. Deve-se reduzir o açúcar e os doces e por outro lado cuidar para que não falte proteínas na dieta (sobretudo as proteínas vegetais) já que em muitos casos de figado gordo ou esteatose hepática há uma grande resistência à insulina. Os adoçantes como o agave ou a stevia estão perfeitamente indicados nestes casos.

Nestes casos temos de ter sempre em conta os antioxidantes, como a vitamina A, C, E e o selénio, que podem ajudar a evitar uma degeneração celular.

Os alimentos ricos em fibras (vegetais e cereais integrais) ajudam também a absorver menos gorduras e açucares na dieta.

O peixe azul, as leguminosas, as sementes e os frutos secos crus (em pouca quantidade) ajudam também na luta contra o colesterol.

O limão é um grande aliado nos casos de fígado gordo (pode ser adicionado à água e às saladas). Uma boa combinação é o sumo de cenoura e limão.

 

Fitoterapia para o fígado gordo ou esteatose hepática

Uma mistura de cardo mariano, dente de leão, centaurea e alcachofra pode ser de grande ajuda. Tomar um copo antes do pequeno almoço, almoço e jantar.

 

Outros conselhos para o fígado gordo ou esteatose hepática

É conveniente evitar ou pelo menos não abusar, de medicamentos como anti-inflamatórios, analgésicos ou anticonceptivos.

Deve planear uma actividade física, se possível diária que irá ajudar a perder peso e no equilíbrio metabólico.

Se verificar que é o sistema nervoso a causa do desequilíbrio talvez esteja na hora de repensar horários e prioridades da sua vida. Dedicar uns minutos a respirar tranquila mas profundamente é um dos remédios mais baratos e eficazes para reduzir o stress e para se oxigenar.

Um grande remédio que nos é também proposto para o fígado gordo ou esteatose hepática é envolver o abdómen e a cintura com um pano molhado em agua fria mas não encharcado. Depois deve-se cobrir com uma toalha e deixar assim toda a noite. A pessoa nunca deve sentir frio, caso contrário deve retirar imediatamente a toalha.

 

Como sempre recomendamos consultar o seu médico, terapeuta ou outro profissional de saúde competente. a informação aqui contida tem uma função meramente informativa.

loading...

5 Comentários

  1. Fígado Corajoso e com Saúde.
  2. Luiza
  3. Rosário Galante
  4. jane

Deixe o seu comentário


SUBSCREVER GRÁTIS

Subscreva a nossa lista de email e receba novos artigos e actualizações comodamente na sua caixa de email.

Obrigado por nos subscrever.

Algo correu mal...