fadiga crónica

O que é a fadiga crónica?

fadiga crónicaDepois do tempo mais quente e com a mudança de estação, há muitas pessoas que se sentem cansadas. E é um cansaço que muitas vezes não desaparece. São os casos em que se padece de fadiga crónica, que por vezes pode ser confundida com a astenia primaveral/outonal, depressão ou com a síndrome pós-férias, embora sejam coisas totalmente diferentes.
Com efeito, a fadiga crónica precisa de tratamento porque não passa por si só, conforme avançam os dias.

Tabela de Conteúdos

O que é a fadiga crónica

A fadiga crónica pode ser definida como um estado de esgotamento permanente, que se prolonga no tempo, e pode durar mais de seis meses. Para além disso, não há qualquer melhoria mesmo quando a pessoa descansa e piora quando é feita alguma actividade física ou mental.
Normalmente, não existe uma causa clara para o seu aparecimento, embora clinicamente esteja relacionada com diversos factores, como doenças e infecções como o vírus de Epstein-Barr, alguns tipos de herpes, candidíase ou rubéola, entre outros.
Também pode estar por trás da fadiga crónica uma alteração do sistema imunitário, alergias, o consumo de determinados produtos tóxicos ou o estresse intenso e continuado.

Sintomas

Para saber se tem fadiga crónica, existem alguns sintomas que o indicam claramente. Um dos mais evidentes é a diminuição do rendimento e da capacidade de trabalho da pessoa afectada por esse esgotamento físico e mental.
A sensação de cansaço é continuada e podem aparecer também dores musculares ou nas articulações. Surgem ainda episódios de insónias, e a pessoa pode mostrar um carácter mais irritadiço.
Podem até mesmo surgir problemas mais graves como alterações do ritmo cardíaco e da respiração, que consequentemente causam alterações na visão pois o paciente não vê bem.

Tratamento da fadiga crónica

O tratamento para este problema de saúde centra-se essencialmente na toma de medicamentos em função dos sintomas apresentados, como por exemplo analgésicos, ou até mesmo antidepressivos.
Para além disso, recomenda-se ao paciente a prática de técnicas de relaxamento e a realização de exercício físico moderado.
A qualidade do sono é igualmente importante, assim como seguir uma dieta saudável e equilibrada para que não faltem nutrientes.
E, se for necessário, é conveniente também receber apoio psicológico.
5

Sem comentários

Escrever um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este artigo foi útil?

Então subscreva a nossa newsletter para receber novos artigos comodamente no seu email.

Obrigado por nos subscrever.

Algo correu mal...

Os seus dados estão seguros connosco. Veja a nossa Política de Privacidade.