Doença de Lyme

Doença de Lyme

Doença de LymeA doença de Lyme é uma infecção bacteriana que se dissemina através da picada de uma carraça.

 

Causas

A doença de Lyme é causada por uma bactéria chamada Borrelia burgdorferi (B burgdorferi). As carraças de patas negras podem ser portadoras destas bactérias. No entanto, nem todas as espécies de carraças são portadoras da bactéria. As carraças recém-nascidas denominam-se ninfas e têm aproximadamente o tamanho de uma cabeça de alfinete. As ninfas adquirem as bactérias quando se alimentam de pequenos roedores, como por exemplo ratos infectados com B burgdorferi. Podemos contrair esta doença se formos picados por uma carraça infectada.

A doença de Lyme foi reportada pela primeira vez nos Estados Unidos em 1977, numa povoação chamada Old Lyme, no Connecticut. Mas esta doença existe em muitas partes da Europa e da Ásia.

Existem três etapas da doença de Lyme:

  • Etapa 1, chamada doença de Lyme inicial e localizada. Nesta fase a bactéria ainda não se espalhou por todo o corpo.
  • Etapa 2, chamada doença de Lyme de disseminação inicial. A bactéria começou a propagar-se por todo o corpo.
  • Etapa 3, chamada doença de Lyme de disseminação tardia. A bactéria já se disseminou por todo o corpo.

Entre os factores de risco para contrair a doença de Lyme estão:

  • Fazer actividades ao ar livre que aumentem a exposição às carraças (por exemplo, jardinagem, caça ou passeios pela natureza) numa área onde se sabe que existe a doença de Lyme.
  • Ter um animal que possa levar carraças para casa.
  • Caminhar em locais com erva alta.

Dados importantes acerca das picadas de carraças e da doença de Lyme:

  • Uma carraça tem que permanecer agarrada ao corpo durante 24 a 36 horas para transmitir a bactéria.
  • As carraças com patas negras podem ser tão pequenas que é quase impossível vê-las. Muitas pessoas com a doença de Lyme nunca viram, nem sentiram uma carraça no seu corpo.
  • A maioria das pessoas picadas por uma carraça não contrai a doença de Lyme.

 

Sintomas

Os sintomas da doença de Lyme inicial e localizada (etapa 1) começam dias ou semanas após a infecção. São parecidos com os da gripe e podem incluir:

  • Febre e calafrios
  • Mal-estar geral
  • Dor de cabeça
  • Dores articulares
  • Dores musculares
  • Rigidez no pescoço

Pode surgir uma erupção cutânea na zona em que se foi picado. É uma mancha vermelha e plana ou ligeiramente elevada no local da picada da carraça, e tem frequentemente uma área clara no centro. Esta lesão pode ser bastante grande e expandir-se em tamanho. Esta erupção chama-se eritema migratório. Sem tratamento, pode durar 4 semanas ou mais.

Os sintomas podem aparecer e desaparecer. Sem tratamento, a bactéria pode disseminar-se para o cérebro, o coração e as articulações.

Os sintomas da doença de Lyme de disseminação inicial (etapa 2) podem ocorrer semanas ou meses após a picada da carraça e podem incluir:

  • Rigidez ou dor na zona do nervo
  • Paralisia ou fraqueza nos músculos da cara
  • Problema de coração, tais como palpitações irregulares, dores na região torácica ou dificuldade para respirar

Os sintomas da doença de Lyme de disseminação tardia (etapa 3) podem ocorrer meses ou anos após a infecção. Os sintomas mais comuns são as dores musculares e articulares. Outros sintomas podem incluir:

  • Movimento muscular anormal
  • Inchaço articular
  • Fraqueza muscular
  • Dormência e formigueiro
  • Problemas na fala
  • Problemas de pensamento (cognitivos)

doença de lyme

Testes e exames

Pode ser feita uma análise ao sangue para verificar a presença de anticorpos contra a bactéria que causa a doença de Lyme. A que se utiliza com mais frequência é a ELISA para a doença de Lyme. Os resultados são confirmados através de uma imunotransferência (Western blot). No entanto, tenha em atenção que nas etapas iniciais da infecção, os exames ao sangue podem ser normais. De igual forma, se for tratado com antibióticos durante a etapa inicial, o seu corpo pode não produzir anticorpos suficientes para que os exames ao sangue a possam detectar.

Em áreas em que a doença de Lyme é mais comum, o médico pode diagnosticar a doença de disseminação inicial (etapa 2) sem fazer qualquer exame laboratorial.

Podem ser feitos outros exames quando a infecção já se propagou, como por exemplo:

lyme

Tratamento da doença de Lyme

As pessoas que tenham sido picadas por uma carraça devem ser vigiadas cuidadosamente durante pelo menos 30 dias para ver se apresentam uma erupção na pele ou têm sintomas suspeitos.

Pode ser administrada uma dose única de antibiótico doxiciclina logo após se ter  sido picado por uma carraça, se todas estas condições forem verdadeiras:

  • A pessoa tem uma carraça agarrada ao corpo que pode transmitir a doença de Lyme. Isto geralmente quer dizer que o pessoal médico que fez o exame identificou a carraça.
  • A carraça esteve agarrada à pessoa durante pelo menos 36 horas.
  • A pessoa pode começar a tomar antibiótico dentro das 72 horas após ter sido eliminada a carraça.
  • A pessoa tem mais de 8 anos e não está grávida, nem a amamentar.
  • A taxa local das carraças que transportam B burgdorferi é 20% ou superior.

É utilizado um ciclo de antibióticos de 10 dias a 4 semanas para tratar as pessoas com diagnóstico da doença de Lyme, segundo a opção de fármacos:

  • A selecção do antibiótico depende da etapa da doença e dos seus sintomas.
  • As opções comuns incluem doxiciclina, amoxicilina, azitromicina, cefuroxima e ceftriaxona.

Os analgésicos, como o ibuprofeno, são receitados algumas vezes para a rigidez articular.

 

Pronóstico

Se for diagnosticada nas suas primeiras etapas, a doença de Lyme pode ser curada com antibióticos. Sem tratamento, podem surgir complicações que comprometem as articulações, o coração e o sistema nervoso. No entanto, estes sintomas ainda podem ser tratados e curados.

Em poucas ocasiões, uma pessoa continuará a ter sintomas que podem interferir com a sua vida diária mesmo depois de ter recebido tratamento com antibióticos. Isto também é conhecido como a síndrome posterior à doença de Lyme. A causa desta síndrome é desconhecida.

É possível que os sintomas após a suspensão dos antibióticos não sejam sinais de uma infecção activa e é possível que não respondam ao tratamento com esses antibióticos.

 

Possíveis complicações

A doença de Lyme na etapa 3 ou de disseminação tardia pode causar inflamação articular prolongada (artrite de Lyme) e problemas no ritmo cardíaco. Os problemas do sistema nervoso e do cérebro também podem ocorrer e podem incluir:

  • Diminuição da concentração
  • Problemas de memória
  • Danos nos nervos
  • Dormência
  • Dores
  • Paralisia dos músculos faciais
  • Transtornos de sono
  • Problemas de visão

 

Quando deve recorrer aos serviços médicos

Contacte rapidamente os serviços de saúde no caso de:

  • Apresentar uma erupção cutânea grande, vermelha e em expansão que pode ter semelhanças com um alvo.
  • Foi picado por uma carraça e apresenta fraqueza, dormência, formigueiro ou problemas cardíacos.
  • Tem sintomas da doença de Lyme, especialmente se tiver estado exposto a carraças.

doença da carraça

Prevenção

Tome precauções para evitar as picadas de carraças. Tenha muito cuidado durante os meses mais quentes. Sempre que possível, evite caminhar ou fazer passeios nos bosques e áreas com erva alta.

Se costuma caminhar ou fazer passeios nestas áreas, tome medidas para prevenir as picadas das carraças, nomeadamente:

  • Use roupas claras para poder ver melhor as carraças, detectá-las e retirá-las.
  • Use roupa de manga larga e calças largas com a parte inferior metida dentro do calçado.
  • Espalhe repelente de insectos na pele exposta e na roupa. Siga as instruções da embalagem.
  • Depois de regressar a casa, tire a roupa e inspeccione minuciosamente todas as superfícies de pele, inclusivamente o couro cabeludo. Tome um duche o mais rápido possível para eliminar qualquer carraça que possa não tenha visto.

Se tiver uma carraça, siga estes passos para a retirar:

  • Agarre a carraça próximo da cabeça ou da boca com pinças. Não use os dedos desprotegidos. Se for necessário, use um pedaço de papel ou um guardanapo.
  • Puxe-a para fora com um movimento lento e constante. Evite apertar ou esborrachar a carraça. Tenha cuidado para não deixar a cabeça incrustada na pele.
  • Limpe bem a zona com água e sabão. Também deve lavar as mãos cuidadosamente.
  • Guarde a carraça num frasco.
  • Observe com cuidado durante as próximas duas semanas em busca de sinais da doença de Lyme.
  • Se não puder retirar todas as partes da carraça, procure ajuda médica. Leve a carraça no frasco para o médico a identificar.

 

Nomes alternativos da doença de Lyme

Borreliose; Síndrome de Bannwarth.

Sem comentários

Escrever um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este artigo foi útil?

Então subscreva a nossa newsletter para receber novos artigos comodamente no seu email.

Obrigado por nos subscrever.

Algo correu mal...

Os seus dados estão seguros connosco. Veja a nossa Política de Privacidade.