Doença de Graves - Causas, Sintomas, Exames, Tratamentos e Prognóstico

Doença de Graves

A doença de Graves é uma doença auto-imune que leva à hiperactividade da glândula da tiróide (hipertiroidismo). Uma doença auto-imune é uma condição que ocorre quando o sistema de defesa ataca por engano o tecido saudável.

Causas

A glândula tiróide é um órgão importante do sistema endócrino e fica localizada na parte frontal do pescoço, por cima das clavículas. Esta glândula segrega as hormonas tiroxina (T4) e tri-iodotironina (T3) que controlam o metabolismo do corpo. O controlo do metabolismo é importante para regular o estado anímico, o peso e os níveis de energia físicos e mentais.

Quando o corpo produz demasiada hormona da tiróide, a condição é conhecida como hipertiroidismo (uma glândula tiróide hipoactiva leva ao hipotiroidismo).

A Doença de Graves é a causa mais comum de hipertiroidismo. Deve-se a uma resposta anómala do sistema imunitário que leva a tiróide a produzir demasiada hormona. A doença de Graves é mais comum nas mulheres com mais de 20 anos. Mas esta doença pode aparecer em qualquer idade e também pode afectar os homens.

Sintomas da Doença de Graves

As pessoas mais jovens podem ter estes sintomas:

  • Ansiedade ou nervosismo, assim como problemas para dormir
  • Aumento dos seios nos homens
  • Dificuldade de concentração
  • Fadiga
  • Idas frequentes à casa de banho
  • Perda de cabelo
  • Intolerância ao calor e aumento do suor
  • Aumento do apetite, mesmo estando a perder peso
  • Períodos menstruais irregulares
  • Fraqueza muscular nos quadris e ombros
  • Palpitações (sentir que o coração palpita com força ou de forma pouco comum)
  • Mudanças de humor, incluindo irritabilidade e fúria
  • Batimentos cardíacos irregulares ou rápidos
  • Dificuldade para respirar em actividade
  • Tremor (tremor nas mãos)

Muitas pessoas com a doença de Graves têm problemas com a vista:

  • Os globos oculares podem parecer sobressaídos e doer
  • Pode haver uma sensação de comichão nos olhos, que estão irritados ou chorosos mais frequentemente
  • Pode aparecer visão dupla
  • Também podem surgir sintomas severos como redução da visão e danos na córnea

Os idosos poderão ter estes sintomas:

  • Batimentos cardíacos irregulares ou rápidos
  • Dor no peito
  • Perda de memória ou redução na capacidade de concentração
  • Fraqueza e fadiga

Testes e exames

O médico deverá realizar um exame físico e pode descobrir se existe um aumento da frequência cardíaca. Um exame ao pescoço pode mostrar aumento do volume da tiróide (bócio).

Outros exames abarcam:

  • Exames ao sangue para medir os níveis de TSH, T3 e T4 livre
  • Captação de cintilografia e iodo radioactivo

Esta doença também pode afectar os resultados dos seguintes exames:

  • Ecografia ou tomografia computorizada da órbita
  • Imunoglobulina estimulante da tiróide  (TSI, na sigla em inglês)
  • Anticorpo anti-peroxidase da tiróide (TPO, na sigla em inglês)
  • Anticorpo anti-receptor de TSH (TRAb, na sigla em inglês)

Tratamento

O propósito do tratamento é controlar a glândula tiróide hiperactiva. Os medicamentos chamados betabloqueadores são usados frequentemente para tratar sintomas de frequência cardíaca rápida, transpiração e ansiedade até o hipertiroidismo estar controlado. O hipertiroidismo é tratado com um ou mais dos seguintes medicamentos:

  • Medicamentos anti-tireoidianos que podem bloquear ou mudar a forma como a glândula usa o iodo. Estes fármacos podem ser usados para controlar a hiperactividade da glândula antes da cirurgia ou do tratamento com iodo radioactivo, ou como um tratamento a longo prazo.
  • Tratamento com iodo radioactivo que consiste em administrar esta substância por via oral. De seguida, concentra-se nos tecidos da tiróide hiperactiva e provoca danos.
  • Pode-se realizar uma cirurgia para remover a tiróide.

Se fez uma cirurgia ou um tratamento com iodo radioactivo, irá ter que tomar hormonas para a tiróide de substituição para o resto da vida. Isto deve-se ao facto destes tratamentos destruírem e/ou removerem a glândula.

Tratamento para os olhos

Alguns dos problemas oculares relacionados com a Doença de Graves melhoram de uma forma geral quando se trata a tiróide hiperactiva com medicamentos, radiação ou cirurgia. O iodo radioactivo por vezes pode piorar os ditos problemas oculares. Os problemas nos olhos são piores em pessoas que fumam, mesmo após o hipertiroidismo ter sido tratado.

Por vezes pode ser necessário o uso de prednisona (um medicamento esteróide que inibe o sistema imunitário) para reduzir a irritação e inflamação ocular.

Será possível que durante a noite seja necessário cobrir os olhos para prevenir a secura. Os óculos de sol e o colírio podem diminuir a irritação ocular. Raramente será necessário fazer cirurgia ou radioterapia (diferente do iodo radioactivo) para prevenir danos piores nos olhos e a perda da visão.

Prognóstico

A Doença de Graves normalmente responde bem ao tratamento. A cirurgia à tiróide ou o tratamento com iodo radioactivo causam muitas vezes uma redução na actividade da tiróide (hipotiroidismo).

O hipotiroidismo pode levar aos seguintes sintomas se não for tomada a dose correcta de substituição da hormona da tiróide:

  • Depressão
  • Lentidão física e mental
  • Aumento de peso
  • Pele seca
  • Prisão de ventre
  • Intolerância ao frio
  • Menstruação anormal

Quando deve contactar o médico

Consulte um profissional de saúde se tiver sintomas da doença de Graves. Consulte também o seu médico se os problemas oculares ou os sintomas piorarem ou não melhorarem com o tratamento.

Recorra às urgências do hospital ou ligue para o número de emergência (112) se tiver sintomas de hipertiroidismo com:

  • Diminuição do estado de consciência
  • Febre
  • Batimentos cardíacos irregulares e rápidos
  • Dificuldade respiratória repentina

Nomes alternativos da Doença de Graves

Bócio tireotóxico difuso; Hipertiroidismo – Graves; Tirotoxicose – Graves; Exoftalmia – Graves; Oftalmopatia – Graves; Exoftalmia – Graves; Exorbitismo – Graves

A informação deste artigo não deve ser usada perante qualquer emergência médica, nem para o diagnóstico ou tratamento de alguma doença ou condição médica. Deve sempre consultar um médico ou os serviços de um hospital para o diagnóstico e tratamento de todas e cada uma das condições médicas. Em caso de emergência médica, chame o 112.

Imagem via Wikipédia