A dieta do sangue – A dieta segundo o tipo de sangue ou grupo sanguíneo

Detectámos que tem um Ad Blocker ativo.

As receitas provenientes da publicidade permitem-nos continuar a produzir artigos de qualidade. Considere desligar o Ad Blocker neste site. Obrigado pelo seu apoio.

dieta do sangueSegundo a medicina natural (também chamada de naturopatia), o grupo sanguíneo define quais são os alimentos que menos engordam no seu caso e quais são os exercícios que mais emagrecem. É a dieta do sangue.

Esta foi a descoberta, após mais de trinta anos de investigação, do médico norte-americano Peter D’Adamo, um conhecido especialista em medicina natural, autor do livro “Eat Right 4 Your Type “.

Segundo D’Adamo, ao longo de milhares de anos, “à medida que a raça humana se deslocava e se via obrigada a adaptar a sua alimentação às condições naturais, a nova dieta provocava mudanças no aparelho digestivo e no sistema imunológico, para poder sobreviver em cada novo habitat”. Estas mudanças reflectiam-se no desenvolvimento dos distintos tipos de sangue, e cada grupo sanguíneo contem uma mensagem genética da alimentação e da conduta dos nossos antepassados, e embora estejamos já muito distantes da historia primitiva, muitas das suas características ainda nos afectam.

 

Perca peso e evite doenças

Segundo o referido especialista, se seguir uma alimentação de acordo com o seu tipo de sangue e com as suas tendências definidas de saúde e alimentação, irá não apenas perder peso, gorduras e toxinas, como também evitar muitos vírus e infecções comuns, combatendo as doenças e retardando a deterioração e envelhecimento celular.

 

Tipo O

É o grupo sanguíneo mais antigo e básico, sobrevivente no topo da cadeia alimentar, com um sistema imunitário resistente, potente e muito activo, capaz de destruir qualquer inimigo. A actividade da tiróide tende a ser lenta, mas o aparelho digestivo é muito eficiente. O êxito da sua dieta depende do consumo de carnes magras, aves, peixe e marisco, mas sempre acompanhados de verduras. Evitar a carne de porco e os enchidos. Limite o consumo de produtos lácteos, queijos, ovos e cereais como trigo ou arroz, porque serão pouco benéficos. Os alimentos prejudiciais à sua dieta são os alimentos processados, fumados, curados ou em conserva. Deve comer frutas e verduras em abundância, mas evite alimentos da família dos repolhos, beringelas, batatas, trigo, milho, feijão e lentilhas porque favorecem o aumento de peso no seu caso. Alimentos que o ajudarão na perda de peso são o peixe e os mariscos, espinafres e brócolos. As pessoas deste grupo perdem peso com o exercício intenso ou com desportos de grande esforço físico.

 

Tipo A

É primeiro dos imigrantes que se viram forçados pela necessidade a deixar o papel de caçador-recolector e a adaptar-se a uma alimentação e estilo de vida mais doméstico e campestre. O seu sistema imunitário é vulnerável e o aparelho digestivo frágil, mas adaptam-se bem aos alimentos. Que deve comer se é do tipo A? Consigo funciona bem uma dieta vegetariana ou baseada em frutas, verduras, cereais e legumes. Não tolera muito a carne, nem a farinha de trigo ou os produtos lácteos. Consuma apenas em pequenas quantidades peixe e marisco. Alimentos bons para si serão os alimentos derivados da soja, sementes e frutos secos. Deve consumir os alimentos no estado mais natural possível: frescos, puros e orgânicos e eliminar a maior quantidade possível de alimentos processados. Favorecem o aumento de peso as carnes, produtos lácteos, feijão e trigo. Ajudam a emagrecer as frutas como o ananás, verduras, azeite de oliveira e soja. As actividades físicas mais adequadas para si, que lhe trarão um maior bem-estar são as moderadas ou relaxantes como o ioga, tai-chi, bicicleta, natação ou caminhar.

 

Tipo B

É o tipo do ser humano assimilador, adaptado aos novos climas e à mistura de populações. Representa a busca da natureza, tem uma força mais equilibrada entre as tensões da mente e as exigências do corpo. O seu sistema imunitário é activo e o aparelho digestivo eficiente, pelo que se adapta facilmente aos alimentos. A dieta mais equilibrada e saudável para este grupo deve incluir uma ampla variedade de alimentos, que representem o melhor dos reinos animal e vegetal: carnes magras, todos os peixes, produtos lácteos, frutas abundantes e verduras de folha verde. É o grupo que melhor tolera os produtos lácteos e ovos, mas tem pouca tolerância ao frango, porco, enchidos, mariscos, sementes, frutos secos e cereais como o trigo e o milho. Alimentos que favorecem o aumento de peso neste grupo é o trigo, milho, lentilhas e amendoins. Alimentos que ajudam a emagrecer serão os vegetais de folha verde, fígado, ovos e produtos lácteos. As actividades físicas devem ser moderadas e equilibradas, como aeróbica, bicicleta, natação, ténis e ioga. Pode praticar exercícios de alta intensidade, mas respeitando os períodos de aquecimento e esfriamento.

 

Tipo AB

É uma mistura moderna de grupos diferentes, resultado de uma fusão entre o tolerante tipo A e o bárbaro tipo B, mas mais equilibrado. O sistema imunitário também é vulnerável e o aparelho digestivo frágil, mas de fácil adaptação aos alimentos. A alimentação deve ser relativamente variada. A maioria dos alimentos indicados e contra-indicados para os grupos A e B são também aplicáveis para este tipo. Se é deste grupo, use azeite de oliveira em lugar de qualquer outro azeite vegetal, coma mais frutas cítricas como uvas e ameixas, e limite o consumo de frutos secos e cereais. Não tolera muito as carnes vermelhas, fumados, enchidos, curtidos, pastas, feijão, frutos secos, trigo, pimenta e vinagre. Pode consumir produtos lácteos, queijos, peixe e marisco mas não crustáceos. Caem bem as frutas como as ameixas, uvas, ananás e frutos do bosque e verduras como o tomate. Favorecem o aumento de peso as carnes vermelhas, milho, trigo, feijão e sementes. Ajudam a emagrecer as verduras, o peixe, produtos lácteos, ananás e tofu. Escolha uma actividade física relaxante que exija apenas um esforço moderado, como o ioga e o tai-chi.

 

Como sempre recomendamos que consulte o seu médico se decidir fazer esta dieta, para melhor o aconselhar, pois esta dieta não foi comprovada cientificamente relativamente à sua eficácia, restringindo grupos alimentares importantes que podem levar a sérias carências nutricionais.

Deixe o seu comentário


Este artigo foi útil?

Então subscreva a nossa newsletter para receber novos artigos comodamente no seu email.

Obrigado por nos subscrever.

Algo correu mal...

Os seus dados estão seguros connosco. Veja a nossa Política de Privacidade.

Os cookies ajudam-nos a fornecer os nossos serviços. Ao utilizar os nossos serviços, concorda com a utilização de cookies. Saber mais

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close