alimentos saudáveis

Treine o seu cérebro para desejar alimentos saudáveis

O que é preciso fazer para preferir alimentos saudáveis? Os alimentos altamente calóricos são impossíveis de resistir? Se os chocolates dizem “coma-me” e não resiste, saiba que é possível controlar seu cérebro para trocá-los por alimentos muito mais saudáveis.
Em primeiro lugar é importante entender que não há uma explicação biológica/científica para a maioria de nós preferirmos gelados a bróculos. É o instinto que nos leva a fazer estas escolhas, e lutar contra ele é o maior desafio!
Esse tal instinto – inimigo das dietas – é do tempo das cavernas, literalmente. Na maior parte da história humana, as pessoas não tinham alimentos suficientes. Por isso procuravam os alimentos altamente calóricos – tudo pela sobrevivência, porque como tinham receio de não conseguir ter comida nas horas seguintes a preferência era sempre o mais calórico possível. O mesmo acontece nos dias de hoje se tiver muitas horas sem comer… O seu organismo vai ficar com medo que isso volte a acontecer e portanto vai pedir-lhe alimentos altamente calóricos!
Hoje em dia, as opções alimentares são variadas e facilmente adquiridas. Mesmo assim, o cérebro procura alimentos ricos em calorias sempre que estão por perto, para evitar morrer de fome como no passado.
Isso ajuda a explicar porque aquele bolo de chocolate é tão irresistível, ou porque pára no café para atacar os doces, mesmo sabendo que precisa seguir uma dieta saudável.
Analogamente, é uma situação como a de um dependente químico que se viu livre do vício ao passar por uma clínica de reabilitação, mas que não pode ver a droga pouco tempo depois ou pode cair na tentação novamente.
Pesquisas no Japão também sugerem que os desejos são influenciados pelo ambiente, como mulheres japonesas viciadas em sushi. O desejo por algum tipo de alimento é influenciado também por tradições alimentares e culturais.

Como treinar o cérebro para preferir alimentos mais saudáveis?

Mas até os chocolates podem trocar o chocolate pelas frutas. Quando uma pessoa desiste de alimentos que costumava desejar e consegue perder peso por isso, psicologicamente esse alimento fica associado negativamente.
Veja abaixo três passos para trocar os alimentos altamente calóricos pelos saudáveis:

“Limpe” os seus armários de alimentos muito calóricos:

Gosta muito de chocolate e está a engordar por causa disso? Retire todos os indícios dele de sua casa – desde os bombons até às bolachas. A tigela que costumava receber doces pode receber agora alimentos saudáveis e pouco calóricos, ou quem sabe flores para a decoração! E se comprar doces/chocolates ou qualquer alimento muito calórico para uma festa ou evento especial, livre-se deles durante esse mesmo evento.

Transporte alimentos saudáveis:

Leve maçãs ou a fruta de sua preferência sempre consigo. Assim, quando sentir fome (ou tiver simplesmente vontade de comer) e não estiver em casa, poderá continuar a seguir a dieta saudável.

Alimentos pouco saudáveis? Só no meio da refeição.

Nas primeiras duas semanas da dieta, o ideal é que se evite comer alimentos pouco saudáveis, para se desprender do desejo. Depois disso, é possível comer até 100 calorias daquela comida no meio da refeição.
É a “técnica sanduíche”. Se come chocolate no início de uma refeição, quando estiver com muita fome, por exemplo, o seu cérebro vai associar o chocolate com a sensação de saciedade e felicidade (o que é um engano pois o chocolate não vai saciar). Se ingerir os doce no final, o cérebro vai se lembrar de como ele foi delicioso da última vez que você provou!
Por isso, quando sentir vontade de chocolate, prefira ingerir no meio da refeição.
Não se esqueça de deixar o seu comentário em baixo e partilhar este artigo com os seus amigos… Agora já sabe como começar a resistir aos alimentos que bloqueiam a sua perda de peso!
4

Sem comentários

Escrever um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este artigo foi útil?

Então subscreva a nossa newsletter para receber novos artigos comodamente no seu email.

Obrigado por nos subscrever.

Algo correu mal...

Os seus dados estão seguros connosco. Veja a nossa Política de Privacidade.