Consequências da desidratação

Detectámos que tem um Ad Blocker ativo.

As receitas provenientes da publicidade permitem-nos continuar a produzir artigos de qualidade. Considere desligar o Ad Blocker neste site. Obrigado pelo seu apoio.

Consequências da desidrataçãoO corpo humano perde por dia cerca de 600 ml de água através da respiração, do suor e idas à casa de banho, pelo que é muito importante repor esta quantidade de água bebendo 8 a 10 copos de água natural (em média) diariamente, valor este que pode variar consoante o grupo populacional de que se trate.

Entre as consequências da desidratação, encontram-se o cansaço, pele seca, acidez no estômago, gastrite, colite, prisão de ventre, infecções urinárias, artrite, mucosas secas, dores de cabeça, diminuição do desejo sexual e mesmo depressão.

Pelo contrário, o excesso de água também é nocivo porque pode danificar a função renal provocando inchaço do organismo, perda de vitaminas, minerais e fibras, provocando desnutrição ou anemia e uma diminuição dos níveis de glicose no sangue, causando diabetes (o tomar agua em demasia também está associado a problemas como a anorexia e bulimia).

 

Crianças

É muito importante que tanto bebés como crianças estejam sempre bem hidratados, especialmente nos períodos em que possam estar doentes, épocas de muito calor e quando brincam ou têm muita actividade física. Isto é uma condição indispensável ao seu bom crescimento, para a melhoria do seu desempenho e concentração e ainda para outros processos de aprendizagem.

 

Mulheres grávidas

Durante toda a gravidez a agua tem uma importância vital, não só para a mãe, como também para o bebé porque beber líquidos constantemente renova o líquido amniótico (que é o meio ambiente do bebé). Além disso, a desidratação afecta a composição do leite da mãe e o seu estado anímico.

 

Idosos

Com o passar do tempo, o corpo de um adulto perde a capacidade para detectar a sede, pelo que devem hidratar-se de forma continua ao longo do dia, particularmente a partir dos 60 anos e durante o envelhecimento, de forma a evitar problemas maiores de saúde.

Um comentário

Deixe o seu comentário


Este artigo foi útil?

Então subscreva a nossa newsletter para receber novos artigos comodamente no seu email.

Obrigado por nos subscrever.

Algo correu mal...

Os seus dados estão seguros connosco. Veja a nossa Política de Privacidade.

Os cookies ajudam-nos a fornecer os nossos serviços. Ao utilizar os nossos serviços, concorda com a utilização de cookies. Saber mais

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close