Combater o fígado gordo

Detectámos que tem um Ad Blocker ativo.

As receitas provenientes da publicidade permitem-nos continuar a produzir artigos de qualidade. Considere desligar o Ad Blocker neste site. Obrigado pelo seu apoio.

O fígado gordo é um problema que tem registado um aumento, pensa-se que seja devido essencialmente ao estilo de vida moderno.

 

figado gordo

A causa da acumulação de gordura no fígado não é conhecida, mas sabe-se que existem alguns mecanismos que são importantes para o desenvolvimento desta patologia:

  • Resistência à insulina.
  • Stress oxidativo.
  • Libertação de citoquinas.

 

Epidemiologia

A prevalência de fígado gordo é muito frequente. Esta doença está associada aos seguintes factores de risco:

  • Obesidade
  • Diabetes
  • Hipercolesterolemia
  • Hipertrigliceridemia
  • Sexo feminino

No entanto é cada vez mais frequente encontrar pessoas com fígado gordo sem estes factores de risco. Nem todas as pessoas que têm fígado gordo irão desenvolver complicações ou danos hepáticos crónicos.

 

Nutrição para o fígado gordo

Para começar, é preciso evitar as perdas rápidas de peso ou ganhar e perder peso rapidamente (situação típica nas pessoas que fazem dietas), pois é um factor acrescido de risco. O ideal é ter uma dieta adequada a cada situação em particular que ajude a perder peso de forma gradual.

Evitar leite de vaca (trocar por iogurte e kefir), queijos, gorduras de origem animal e álcool. Reduzir o açúcar, os doces, e evitar a falta de proteínas na dieta diária (sobretudo as proteínas de origem vegetal), já que em muitos casos existe uma grande resistência à insulina. Os adoçantes como o Agave e a Stevia são excelentes substitutos nestes casos.

É necessário ainda ter sempre em conta os antioxidantes, como as vitaminas A, C, E e o Selénio, que podem ajudar a evitar a degeneração celular.

Os alimentos ricos em fibra (vegetais e cereais integrais) também ajudam a absorver menos gorduras e açucares.

Os peixes gordos, os legumes, as sementes e os frutos secos crus (em quantidade reduzida) ajudam também imenso na luta contra o colesterol.

O limão é outro grande aliado nestes casos (podemos adicioná-lo à água e às saladas). Uma boa combinação é sumo de cenoura com sumo de limão.

 

Fitoterapia para o fígado gordo

Para além do tratamento prescrito pelo seu médico, pode optar ainda por um tratamento natural que ajude a melhorar o estado geral.

  • Cardo Mariano: O cardo mariano é uma das plantas mais eficazes para limpar e fortalecer o fígado. Protector hepático e restaurador das células hepáticas. O seu princípio activo é a silimarina que protege o fígado ao actuar como um antioxidante e promover o crescimento de novas células hepáticas. Ajuda na digestão de gorduras, inibindo a entrada de substâncias perigosas nas células do fígado.
  • Fruta-de-pombo ou chal-chal (Allophylos edulis) é uma espécie de planta existente no Brasil e outros países da América Latina que pode chegar até aos 10 metros de altura: Esta planta é um excelente depurativo hepático. Usa-se para prevenir e coadjuvar no tratamento de problemas do fígado. Melhora ainda a insuficiência de secreção biliar.
  • Suco de Noni: Contém uma importante quantidade de fibra, tanto solúvel como insolúvel. A fibra solúvel tem um efeito de redução da absorção do colesterol da dieta, já que arrasta-o no intestino e faz com que se elimine naturalmente. Duas colheres ou 2 capsulas em jejum.
  • Alga Spirulina: Tem vitaminas abundantes e proteínas de alta qualidade solúveis em água que são benéficas para proteger e desintoxicar o fígado, conseguindo reabilitá-lo. Tem altas concentrações de metionina e serina que podem sintetizar colina (vitamina) no corpo com a ajuda de magnésio vitamina B6, esta cura condições de fígado gordo e de cirrose.
  • Alga Chlorella: É uma das melhores fontes de clorofila. Este pigmento que dá a cor verde às plantas é um potente depurador e desinfectante que pode apressar o procedimento de limpeza dos intestinos, corrente sanguínea e fígado.

No caso de ter diabetes, suplementar com infusões de Yacon e Stevia como adoçantes.

No caso de ter colesterol elevado, suplementar com Caigua ou Hercampuri. (A Alga Spirulina ajuda também neste caso).

Outras ervas indicadas: Dente de leão, Centaurea e Alcachofra.

 

Outros conselhos para combater o fígado gordo

É conveniente evitar ou pelo menos não abusar, de medicamentos como anti-inflamatórios, analgésicos ou anticonceptivos.

Planeie uma actividade física, diária se possível, pois favorece a perda de peso e o equilíbrio metabólico.

Se verificar que o sistema nervoso é a causa do desequilíbrio talvez devesse repensar horários e prioridades na sua vida. Dedicar alguns minutos a respirar tranquila mas profundamente é um dos remédios mais baratos e eficazes para reduzir o stress e oxigenar o organismo.

Outro bom remédio são as compressas frias. Envolver o abdómen e a cintura com um pano molhado em água fria e escorrer de seguida. Cobrir com uma toalha e deixar durante toda a noite. A pessoa nunca deve sentir frio, caso contrário deve retirar.

Como sempre recomendamos que consulte o seu médico, terapeuta ou outro profissional de saúde competente. A informação contida neste artigo tem uma função meramente informativa e nunca dispensa a opinião médica.

Um comentário

  1. verônica Miller

Deixe o seu comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este artigo foi útil?

Então subscreva a nossa newsletter para receber novos artigos comodamente no seu email.

Obrigado por nos subscrever.

Algo correu mal...

Os seus dados estão seguros connosco. Veja a nossa Política de Privacidade.