Cirrose hepática – Doenças do fígado

Detectámos que tem um Ad Blocker ativo.

As receitas provenientes da publicidade permitem-nos continuar a produzir artigos de qualidade. Considere desligar o Ad Blocker neste site. Obrigado pelo seu apoio.

Cirrose hepáticaA cirrose hepática é a consequência dos danos acumulados durante anos no fígado e caracterizado pela acumulação de fibrose no tecido hepático.

 

Definição de cirrose hepática

A cirrose hepática é uma doença crónica do fígado. As suas células hepáticas vão sendo substituídas por tecido cicatrizado, o qual interfere progressivamente com o normal funcionamento do fígado, fazendo com que este não cumpra as suas funções adequadamente.

 

As causas podem ser diversas

O consumo excessivo de álcool é uma das principais causas.

Algumas hepatites crónicas do tipo B, C e D.

Doenças hereditárias ou congénitas como hemocromatose, a doença de Wilson, etc.

Como resultado de uma reacção a alguma medicação ou produto tóxico.

Obstrução prolongada do conduto biliar, como no caso de colangite esclerosante.

O problema da cirrose hepática é que frequentemente não tem sintomas importantes até ao ponto em que o fígado já está muito afectado e quando as probabilidades de melhoria são menores.

Os sintomas são: náuseas, vómitos, mal-estar geral, perda de apetite e de peso, icterícia ou pele de cor amarelada e na parte branca dos olhos, aumento de volume do fígado, acumulação de líquidos ou ascite no abdómen, prurido na pele, etc.

 

Interpretação Emocional da cirrose hepática

O fígado é a morada da raiva e da indignação. Emoções como a ira ou o ressentimento que se vão guardando durante anos e que nos vão autodestruindo.

 

Emoção positiva para a cirrose hepática

Posso expressar os meus desgostos sem medo. Sou o único responsável pela minha felicidade e não culpo ninguém.

 

Fitoterapia para a cirrose hepática

A Alcachofra e o Cardo Mariano são duas plantas de grande ajuda para o fígado nestes casos de cirrose hepática já que facilitam um pouco a função drenante.

O Cardo Mariano é um bom desintoxicante hepático (perguntar ao médico no caso de ser hipertenso ou de tomar antidepressivos). Também a Hortelã, o Boldo e o Alecrim podem ajudar.

O Aloé Vera é também um remédio muito interessante já que além de ajudar o trabalho do fígado também ajuda o sistema imunitário graças à sua riqueza em Germânio.

Tenhamos ainda em conta a Equinácea e o Própolis, uma vez que muitos paciente se tornam mais vulneráveis e infecções.

Há que analisar cada caso já que existem pacientes que apresentam diabetes, nervosismo, digestões intermináveis, etc.

 

Nutrição para a cirrose hepática

O controlo da dieta por um especialista aqui é vital. Há que haver uma abstenção total de álcool, de tabaco ou qualquer tipo de droga.

O médico decidirá qual o tipo de medicação e a dose a tomar.

Tomar algum suplemento de vitaminas, sob a supervisão de um profissional, uma vez que numa cirrose hepática a absorção de nutrientes a partir da dieta é afectada.

Uma dieta baixa em sal vai ajudar a não reter mais líquidos (Ascite) e a facilitar o trabalho aos “amigos” do fígado que são os rins, uma vez que estes irão drenar parte do que não pode fazer o fígado. Por este mesmo motivo temos de ter cuidado com a dieta pois agora temos de ter em conta que as suas funções de depurar, filtrar e fabricar ficaram diminuídas.

É preciso comer poucas quantidades de cada vez e controlar a quantidade de açúcar na dieta já que a diabetes é um grande risco nesta doença (cirrose hepática).

Aumentar o consumo de legumes, frutas e cereais é muito importante. Em contrapartida os produtos lácteos, as gorduras e as proteínas de origem animal têm de ser reduzidas ao mínimo (seguir a dieta de algum especialista).

Comer mais alimentos que melhorem as funções do fígado (aipo, rabanetes, alcachofras, cenouras e nabos).

É preciso evitar a prisão de ventre a todo o custo já que aqueles resíduos que não são eliminados por via intestinal, serão pela via hepática, colapsando assim ainda mais o pobre fígado.

A levedura de cerveja pode ajudar também, já que actua como um suave composto multivitamínico, ajudando a depurar o fígado e é muito rica em Zinco e Crómio, dois minerais muito importantes para o controle dos níveis de “açúcar” no sangue (problema colateral em algumas cirroses hepáticas).

 

Outros conselhos

Um importante problema é o facto de no caso de ser preciso tomar algum medicamento é preciso controlar e eventualmente alterar constantemente a dose pois ou corpo pode reagir de forma diferente.

Caminhar um pouco todos os dias é uma actividade leve mas muito benéfica para o equilíbrio do nosso organismo.

Evitar as situações stressantes pois apenas ajudam a piorar os casos de cirrose hepática.

 

Como sempre recomendamos que consulte o seu médico, terapeuta ou outro profissional de saúde competente. A informação contida neste artigo tem uma função meramente informativa.

loading...

Deixe o seu comentário


SUBSCREVER GRÁTIS

Subscreva a nossa lista de email e receba novos artigos e actualizações comodamente na sua caixa de email.

Obrigado por nos subscrever.

Algo correu mal...