O perigo para a saúde do trabalhar quando a carga horária de trabalho supera as 8 horas diárias

Detectámos que tem um Ad Blocker ativo.

As receitas provenientes da publicidade permitem-nos continuar a produzir artigos de qualidade. Considere desligar o Ad Blocker neste site. Obrigado pelo seu apoio.

Investigações recentes mostraram que quando a carga horária de trabalho é mais do que 8 horas por dia, não só a produtividade é escassa, como também a saúde do trabalhador é afectada de forma bastante negativa.

Continua a ler e descobre mais sobre as razões pelas quais deves ter cuidado se costumas trabalhar mais do que 8 horas por dia.

burnout

 

Ter uma carga horária de trabalho com mais de 8 horas por dia pode ser muito perigoso para a saúde

Diversas organizações e investigadores independentes estudaram os efeitos sobre a saúde de pessoas que trabalham 8 ou mais horas diárias. O valor standard aceitável de trabalho são 40 horas semanais, repartidas entre 5 dias da semana.

Há muitos factores que influenciam a extensão deste horário, pelo que grande parte dos trabalhadores em todo o mundo acaba por fazer jornadas laborais com mais de 8 horas diárias.

 

Quais são as consequências de uma carga horária de trabalho exagerada para a saúde do trabalhador?

  • Os trabalhadores que trabalham em média 10 horas diárias têm até mais 60% de probabilidades de virem a ter graves problemas cardíacos.
  • Trabalhar mais do que 40 horas semanais está associado a um aumento de dependências relacionadas com álcool e tabaco. Ainda assim, é mais provável que as mulheres sofram de depressão.
  • O excesso de trabalho afecta não só a saúde, como também as relações pessoais. Neste caso, os estudos mostraram também que as pessoas que trabalham entre 50 a 60 horas semanais costumam ter problemas familiares. Estes problemas aumentam até 30% quando a pessoa dedica mais do que 60 horas semanais ao trabalho.
  • A produtividade do trabalhador também é afectada significativamente quando se trabalha mais do que 8 horas por dia e as horas de trabalho semanais superam as 50.
  • Nas empresas cujos horários laborais não superam as 40 horas semanais, regista-se uma média de ausências na ordem dos 9%. Este número aumenta dramaticamente nas empresas que superam estas horas de trabalho, podendo chegar até aos 50%.
  • Estresse, fadiga, insónias, depressão, lesões, problemas de tensão e muitos outros inconvenientes estão associados ao excesso de trabalho.

 

carga horária de trabalho

O que fazer?

Há ainda muita coisa a melhorar no âmbito laboral. Apesar de tudo, há cada vez mais empresas a adoptar horários de trabalho flexíveis, cujos objectivos estão focados em projectos concretos, definidos e que devem ser cumpridos num determinado prazo. São empresas que valorizam muito mais a qualidade do trabalho em detrimento do tempo dedicado ao mesmo. O resultado costuma ser um aumento na produtividade e uma melhoria na saúde do trabalhador.

Imaginavas que trabalhar tantas horas podia ser assim tão prejudicial para a saúde? Sem dúvida que estes dados nos fazem reflectir sobre os nossos hábitos de trabalho.

Por vezes, precisamos de algum tempo para parar e pensar um pouco onde estamos a investir o nosso tempo. Se és um trabalhador ou empresário, então talvez seja boa ideia rever o número de horas que tu, os teus colegas, ou os teus trabalhadores dedicam ao desempenho de tarefas profissionais e, pensar seriamente se vale a pena estar a arriscar as tuas relações pessoais, a saúde física e a estabilidade mental por isso.

Ao fim e ao cabo, um trabalho é algo acessório (embora necessário) que pode mudar em qualquer altura, mas as pessoas e os problemas causados por uma carga horária de trabalho exagerada são para toda a vida.

Deixe o seu comentário


Este artigo foi útil?

Então subscreva a nossa newsletter para receber novos artigos comodamente no seu email.

Obrigado por nos subscrever.

Algo correu mal...

Os seus dados estão seguros connosco. Veja a nossa Política de Privacidade.

Os cookies ajudam-nos a fornecer os nossos serviços. Ao utilizar os nossos serviços, concorda com a utilização de cookies. Saber mais

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close