Rica Saude

Cancro dos Pulmões

Cancro dos PulmõesO cancro dos pulmões é cada vez mais falado e conhecido em todo o Mundo, não pelas melhores razões infelizmente. O Cancro dos Pulmões é bastante complicado e cada vez mais frequente, sendo a segunda causa de morte associada ao cancro, em Portugal.

O cancro dos pulmões, ao contrário do cancro da mama, afeta maioritariamente os homens, sendo que também existem mulheres com esta doença apesar de a percentagem ser muito inferior. Apesar de este cancro ser bastante mortal, a medicina está cada vez mais avançada e determinada a evitar ao máximo as mortes.

O cancro do pulmão não se controla facilmente, isto é, não é fácil descobrir o cancro a tempo de modo a que se possa controlar o seu avanço. Em Portugal descobre-se cerca de três mil casos anualmente, contudo devido ao seu estado já avançado mais de metade desses novos casos acabam por falecer num curto prazo, inferior a um ano.

O que é o Cancro dos Pulmões?

Como sabe os pulmões possuem os brônquios, sendo neste local que se forma a maioria das vezes o tumor, contudo também se poderá formar noutras zonas como os bronquíolos e os alvéolos, sendo com muito menor frequência. Este cancro demora vários anos até os sintomas começarem na aparecer a sua totalidade, irá dando alguns sinais gerais mas nada de especifico, por isso é sempre importante estar atento a tudo o que o seu corpo lhe está a tentar dizer. A certa altura serão necessários vasos sanguíneos para alimentar o próprio tumor, que se transformará em cancro com o avançar do tempo, o próprio organismo irá formar esses vasos sanguíneos, o que posteriormente poderá ser o meio de transporte das células cancerígenas para outros locais do corpo, daí muitas vezes vermos vários órgãos com cancro em simultâneo.

Só numa fase mais avançada é que se conseguirá reparar no cancro se não estiver atento ao que o seu organismo lhe diz, aí o tratamento terá de ser muito mais invasivo.

Tipos de Cancro dos Pulmões

Existem dois tipos de cancro dos pulmões, estes são: o cancro de pulmão de não-pequenas células (CPNPC) e o cancro do pulmão de pequenas células (CPPC). Estes dois tipos de cancro têm a sua origem no pulmão e conseguem-se distinguir pelo aspeto das células que estão envolvidas. Pode existir um terceiro tipo de cancro, sendo este muito pouco frequente, chegando mesmo a ser uma situação rara, ao qual se dá o nome de cancro do pulmão misto, pois este apresenta os dois tipos de células.

É importante salientar que o cancro muda a sua evolução de pessoa para pessoa, sendo que estes dois tipos de cancro também terão evoluções completamente distintas um do outro. É de realçar também que apesar de alguns cancros poderem estar nos pulmões, não serão necessariamente cancro do pulmão, poderão ter tido origem noutro órgão e ter migrado para o pulmão, por isso é importante que nesses casos o cancro seja tratado de acordo com o órgão de origem.

Cancro do pulmão de não-pequenas células

Este é o tipo de cancro mais comum, sendo que ocupa 85 a 90% dos casos encontrados de cancro do pulmão. Dentro deste tipo de cancro podemos encontrar ainda três subtítulos, estes são:

Cancro do pulmão de pequenas células

Este tipo de cancro ocupa apenas 10 a 15% dos casos de cancro do pulmão, sendo este o menos comum.

Apesar de ser o menos comum é o cancro mais mortal, pois cresce rapidamente antes de dar os primeiros sintomas e quando é diagnosticado já afetou vários órgãos.

Causas

Poucos são os cancros com uma causa tão evidente como a deste, a causa mais comum é o tabaco. Sendo que apesar de existirem poucos casos em que a causa não é esta, o tabaco é a causa apontada para que este cancro exista.

Sintomas

Os sintomas para este cancro são:

Tratamento

Apesar do grande choque que se sofre quando se recebe a notícia que se está com cancro, a resposta terá de ser positiva, evitando ficar na fase de depressão ou negação. Aceite o que lhe aconteceu e lute para acabar com esse maldito problema.

Para que consiga lutar contra o cancro é necessário que se informe bem junto do seu médico e de pessoas especializadas na área, esclareça todas as suas dúvidas e modo a que faça tudo bem.

Neste tipo de doença o seu médico de família irá encaminha-la para médicos especialistas nas diferentes áreas: cirurgião, oncologista, pneumologista, radioterapeuta, patologista, sendo que poderá vir a ter um especialista para cada área ou poderá encontrar um para todas as áreas.

Antes de avançar para um tratamento existem alguns fatores que terão de ser avaliados de modo a escolher o tratamento mais adequado para o seu caso, estes serão:

Após a análise dos dados obtidos pelos diferentes médicos será escolhido qual o melhor tratamento para o seu caso. Este tratamento poderá variar entre a cirurgia, quimioterapia, radioterapia e a imunoterapia.

É importante salientar que ao longo de todo o processo de tratamento ao qual será sujeito, o tratamento poderá ser modificado, pois o seu organismo poderá reagir diferente do esperado ou até poderá ao longo do tempo ser benéfico que mude de tratamento para que seja mais eficaz e se chegue mais rapidamente ao resultado final.

Um dos primeiros tratamentos a ser administrado é a proibição do tabaco, pois apesar de já ter o cancro, o facto de continuar a fumar irá fazer com este se propague mais rapidamente.

Repare nos sinais que o seu organismo lhe vai dando, pois só assim conseguirá ver se tem algum problema a tempo de conseguir dar a volta à situação.

Exit mobile version