Sabia que o café provoca dependência? Descubra quais são os sintomas

Detectámos que tem um Ad Blocker ativo.

As receitas provenientes da publicidade permitem-nos continuar a produzir artigos de qualidade. Considere desligar o Ad Blocker neste site. Obrigado pelo seu apoio.

café provoca dependênciaSabia que o café provoca dependência? Descubra quais são os sintomas mais comuns para saber se está dependente da cafeína. Conheça ainda alguns truques e conselhos para reduzir e eliminar a cafeína da sua dieta diária.

Embora o café seja uma das bebidas mais consumidas em todo o mundo, especialmente no nosso país, está a tornar-se numa bebida rodeada de muitos mitos e crenças erradas. Um dos mais conhecidos passa pela suposta relação existente entre a cafeína e vício. Ou seja, o mito que a cafeína cria adição é uma crença muito divulgada, mas que na realidade não tem grande lógica ou verdade.

A verdade é que, pelo menos actualmente, a maioria dos estudos científicos levados a cabo neste sentido apenas mostraram que a cafeína não cria adição. Mas cria dependência. É o que se conhece como dependência à cafeína. E não deve ser confundida com adição, dado que são transtornos completamente diferentes.

 

Como surge a dependência à cafeína?

A cafeína é uma substância capaz de estimular a transmissão do impulso nervoso através dos neurónios, motivo pelo qual tonifica o organismo e dá vitalidade.

Dado que o café é uma das bebidas mais ricas em cafeína, é sempre apetecível beber um café quentinho porque ajuda-nos a despertar e a reactivar os nossos sentidos.

Mas quando uma pessoa já está muito habituada ao seu café e vai bebendo muito durante um período longo de tempo, então também ganha uma certa dependência. Esta dependência acontece na maioria dos casos porque quando nos habituamos aos efeitos da cafeína, vamos precisando de uma dose cada vez maior para podermos sentir os mesmos efeitos.

Dito de outra forma: temos uma certa tendência para nos excedermos na quantidade de cafeína recomendada por dia. Desta forma acabamos por consumir uma maior quantidade do que seria recomendável.

Por exemplo, o  aconselhável é não beber mais do que 2 ou 3 cafés por dia, o equivalente a 200 mg. de cafeína por dia. A dependência tem tendência a aparecer quando superamos os 400 mg. por dia, embora também já se tenham observado casos de dependência à cafeína em doses não superiores a 100 mg.

Desta forma, a dependência ou não a esta bebida vai depender também de cada pessoa de forma individual, pois depende da sensibilidade de cada um aos efeitos desta substância.

Por este motivo, é bastante comum aparecerem determinados sintomas relacionados com a dependência à cafeína quando uma pessoa não pode tomar a sua dose habitual de cafeína ou quando simplesmente deixa de beber café.

café

Sintomas da dependência ao café e à cafeína

Quando existe dependência à cafeína, é bastante comum surgirem sintomas típicos que estão normalmente associados à síndrome de abstinência. Entre os sinais ou sintomas mais habituais, podemos mencionar:

  • Dor de cabeça.
  • Nervosismo e irritabilidade.
  • Náuseas.
  • Tensão muscular.
  • Tremores.
  • Sensação de cansaço.

Também é comum surgirem sintomas de ansiedade e/ou depressão, dificuldade de concentração para conseguir trabalhar com normalidade, assim como uma certa deterioração do estado de alerta e do rendimento cognitivo.

cafeína

Como reduzir os sintomas associados à dependência à cafeína?

Está criado um hábito quando uma pessoa se habitua a consumir diariamente um ou dois cafés regularmente. Esta dependência provoca o aparecimento dos típicos sintomas que surgem quando existe uma dependência. O melhor e mais adequado será tentar reduzir lentamente o número de cafés que bebemos diariamente. Ou seja, uma das melhores recomendações para prevenir e evitar estes sintomas é simplesmente reduzir o consumo de café e de alimentos ricos em cafeína (não nos esqueçamos do chocolate). Mas também devemos fazer isso devagar e com alguma paciência. O segredo está em ir reduzindo devagar o seu consumo com o decorrer das semanas.

Se, por exemplo, costuma beber 3 café por dia (de manhã, ao almoço e ao fim do dia), pode começar por reduzir a quantidade de café que bebe de cada vez e depois ir bebendo menos cafés, claro.

Também é possível optar por substitutos e alternativas ao café, como por exemplo as infusões feitas com plantas e ervas, ou pelas populares bebidas de cereais feitas à base de chicória que são uma das opções mais comuns devido ao sabor mais intenso (que muitas vezes faz lembrar o café).

Deixe o seu comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este artigo foi útil?

Então subscreva a nossa newsletter para receber novos artigos comodamente no seu email.

Obrigado por nos subscrever.

Algo correu mal...

Os seus dados estão seguros connosco. Veja a nossa Política de Privacidade.