Beber café previne contra o cancro

Detectámos que tem um Ad Blocker ativo.

As receitas provenientes da publicidade permitem-nos continuar a produzir artigos de qualidade. Considere desligar o Ad Blocker neste site. Obrigado pelo seu apoio.

Nos muitos artigos aqui publicado, já aqui escrevemos várias vezes sobre os benefícios do café. O café é uma bebida que não deixa ninguém indiferente e que suscita todo o tipo de opiniões, a favor e contra.

Apesar das opiniões contraditórias, penso que podemos mesmo assim dizer que o café é benéfico para a saúde. Mas qual a quantidade de café que podemos beber diariamente? Segundo uma investigação publicada na revista especializada Hepatology, o café previne contra o cancro e reduz os riscos de se vir a padecer de alguma doença cardiovascular. Não perca as conclusões de um estudo que nos anima a desfrutar de uma chávena de café para despertar todas as manhãs.

Beber café previne contra o cancro

Prevenção contra doenças cardiovasculares, cancro e diabetes

Se pertence ao grupo das pessoas que precisa de uma boa dose de café todas as manhãs para começar a trabalhar, então saiba que os resultados da investigação realizada pelo Instituto Nacional do Cancro em Bethesda (Estados Unidos) irão agradar-lhe. Sim, porque para além de estar a desfrutar do sabor de uma das bebidas mais consumidas em todo o mundo, também irá estar a cuidar da sua saúde.

As conclusões do estudo demonstram que o café reduz o risco de se vir a sofrer uma doença cardiovascular, para além de ajudar a prevenir o cancro, de proteger contra a diabetes e até mesmo a manter o fígado saudável. Apesar de tudo, isto não significa que se deva beber grandes quantidades de café, já que o ideal segundo os especialistas seria uma ou duas chávenas por dia.

Dados oficiais dos Estados Unidos

Mas em que se basearam os cientistas para afirmar que o café tem assim tantos benefícios e propriedades para a saúde? Diversos estudos já demonstraram haver uma relação entre o consumo de café e um menor risco de se vir a desenvolver diabetes, doenças cardiovasculares ou doenças relacionadas com o fígado.

Como base deste estudo, o Instituto Nacional do Cancro em Bethesda utilizou dados do inquérito Nacional de Saúde dos Estados Unidos e Nutrição (NHANES), realizado entre os anos de 1999 e de 2010.

Deixe o seu comentário


SUBSCREVER GRÁTIS

Subscreva a nossa lista de email e receba novos artigos e actualizações comodamente na sua caixa de email.

Obrigado por nos subscrever.

Algo correu mal...

Os cookies ajudam-nos a fornecer os nossos serviços. Ao utilizar os nossos serviços, concorda com a utilização de cookies. Saber mais

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close