Apiterapia

Detectámos que tem um Ad Blocker ativo.

As receitas provenientes da publicidade permitem-nos continuar a produzir artigos de qualidade. Considere desligar o Ad Blocker neste site. Obrigado pelo seu apoio.

apiterapiaA apiterapia usa os produtos da abelha para ajudar a curar muitas doenças. É uma terapia já mencionada por Hipócrates e em textos chineses antigos.

 

O que é a Apiterapia?

A apiterapia é o uso curativo dos produtos da abelha: mel, pólen, propólis, geleia real, cera e veneno.

Muitos profissionais da saúde estão a começar a usar a apiterapia, com abelhas vivas ou através de injecções. São conhecidos o Dr. Theodore Cherbuliez, presidente da American Apitherapy Society, o Dr. Stefan Stangaciu da Roménia e o Dr. Hugo Aguirre da Argentina, para apenas citar somente três dos mais conhecidos.

Cerca de 95 % da população não é alérgica às picadas de abelha. É a vespa que normalmente causa reacções alérgicas.

 

Como funciona a apiterapia?

Muitos insectos têm aguilhões venenosos, mas devido ao facto da abelha do mel ter sido domesticada é fácil de tratar, e usa-se para a maioria dos tratamentos.

O veneno da abelha tem os seguintes componentes conhecidos:

  • Melitina: é a responsável da dor e comichão no veneno da abelha. Tem poderosas propriedades bactericidas e citotóxicas. Produz os sintomas de inflamação através da libertação de histamina. Estimula a pituitária a liberar ACTH, que estimula as glândulas supra-renais a produzir cortisona, responsável da resposta do corpo para a auto-cura. É 100 vezes mais potente como anti-inflamatório do que a hidrocortisona em testes realizados em ratos com artrite (Nature, Nov. 1.974).
  • Péptido (Mast Cell Degranulating Peptide): leva à libertação de histamina que produz os sintomas de inflamação (inchaço, comichão, vermelhidão, dor). Aumenta a memoria recente em ratos (teste do labirinto).
  • Apamina: bloqueia os canais Ca+ dependent K+. Reforça a transmissão sináptica a longo prazo. Encurta a duração do potencial de actuação de um nervo.
  • Hialuronidase: dissolve o ácido hialurónico que liga as células, tornando assim mais permeável o tecido ou o espaço extra-celular. Isto facilita o transporte de substancias curativas e a eliminação de resíduos ou das substancias tóxicas da área afectada.
  • Dopamina (neurotransmissor): é um neurotransmissor que aumenta a actividade motriz. É deficiente em pacientes com Parkinson e excessiva em pacientes psicóticos tratados com medicamentos neurolépticos. A dopamina juntamente com a serotonina e outras catecolaminas estão implicadas como factores nas depressões.
  • Adolapina: tem um efeito analgésico. No caso da esclerose múltipla o veneno da abelha não é uma cura, mas detém o seu progresso. O número de sessões em qualquer doenças depende da própria doença, da pessoa e do desenvolvimento alcançado.

 

Em que nos pode ajudar a apiterapia?

  • Pele: eczema, psoríase, úlceras tópicas, verrugas. Infecções: laringite, mastite.
  • Virais: herpes simples 1 e 2, verrugas.
  • Reumatológicas: 100 vezes mais poderosa que a hidrocortisona. Maior efeito anti-inflamatório que a ciclofosfamida (Weissman) Artrite reumatóide, osteoartrite, artrite reumatóide juvenil, artrite traumática, espondilite, artrite psoriática, cotovelo de tenista, bursite.
  • Cardiovascular: hipertensão (crónica e aguda), arritmias, aterosclerose , varizes.
  • Pulmonar: obstrução crónica pulmonar, enfisema, asma.
  • Sentidos: perda de audição, visão, glaucoma, diplopia, irite.
  • Ortopedia: estimula a cura dos ossos.
  • Psicologia: depressão.
  • Endócrinas: aumenta a quantidade de esperma em touros na U. Penn (Dr. Alan Benton)
  • Sistema nervoso: analgésico. Anti-cancerigeno: aumenta a sobrevivência aos linfomas em ratos. É um agente protector contra a radiação X (Shipman, publicado na revista Nature, 1.974)

 

Origem e história da apiterapia

A apiterapia é tão antiga como a própria apicultura. Sobre ela escreveu Hipócrates, e existem citações em textos chineses de há 2.000 anos. A apiterapia começou como uma parte da medicina tradicional, e hoje a maioria das pessoas que a usam aplicam-na em si mesmas ou com ajuda para lhes ser administrada a picada.

loading...

Deixe o seu comentário


SUBSCREVER GRÁTIS

Subscreva a nossa lista de email e receba novos artigos e actualizações comodamente na sua caixa de email.

Obrigado por nos subscrever.

Algo correu mal...

Os cookies ajudam-nos a fornecer os nossos serviços. Ao utilizar os nossos serviços, concorda com a utilização de cookies. Saber mais

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close