Para que serve uma análise ao metabolismo?

Detectámos que tem um Ad Blocker ativo.

As receitas provenientes da publicidade permitem-nos continuar a produzir artigos de qualidade. Considere desligar o Ad Blocker neste site. Obrigado pelo seu apoio.

metabolismoA realização de exames metabólicos é lavada a cabo através da extracção de sangue com o objectivo de obter informação geral sobre o nosso metabolismo. Ou seja, trata-se de uma “imagem instantânea” que nos oferece uma visão dos processos do nosso organismo que usam energia.

Os resultados são obtidos através uma série de exames químicos realizados na componente do sangue que não tem glóbulos vermelhos, glóbulos brancos ou elementos coagulantes.

 

Uma simples análise ao sangue

A obtenção de sangue, por outro lado, é realizada através de uma extracção ou punção venosa, nome do procedimento da recolha numa pipeta. Neste caso, os exames de laboratório são os mencionados.

A sua realização exige uma preparação por parte do paciente, que deve permanecer em jejum durante as 8 horas anteriores. Trata-se basicamente de uma simples extracção de sangue sem grandes riscos.

Pelo contrário, a punção venosa é um procedimento muito comum, rápido e praticamente indolor, salvo, naturalmente, para as pessoas que têm uma especial aversão às agulhas. Neste caso, uma maior ou menor dificuldade na extracção de sangue dependerá em boa medida do tamanho das veias e artérias.

 

O que diz a análise?

A partir dos resultados obtidos através desta análise ao sangue, o especialista (normalmente um nutricionista ou um endocrinologista) poderá conhecer uma série de valores que indiquem a normalidade ou anormalidade de alguns indicadores que reflectem o funcionamento do organismo.

Em especial, do fígado e rins, entre outros órgãos, assim como dos níveis de açúcar, colesterol, de sódio, potássio e cloreto (electrólitos), das proteínas ou, por exemplo, o exame de cálcio no sangue. Em resumo, será a análise dos valores que irá interpretar os resultados, quer seja para constatar uma normalidade ou não.

No caso de se observarem valores anormais, o especialista determinará se devem ser feitos novos exames. Trata-se basicamente de encontrar a causa desses valores anómalos para poder ser feito um diagnóstico adequado, assim como o tratamento correspondente.

 

Qual é a sua utilidade?

Na epígrafe anterior contestámos, em parte, esta pergunta. A sua utilidade, consequentemente, é indeterminada a priori, se bem que à luz dos resultados, esta se concretizará. De uma forma geral, por outro lado, pode-se distinguir entre uma utilidade orientada para o exame de rotina (anual, por exemplo) ou a confirmação de diagnóstico e, por último, outra no seguimento de certas doenças e respectivos tratamentos.

Os resultados anormais podem ser devidos a uma variedade de diferentes infecções, incluindo insuficiência renal, problemas respiratórios e complicações relacionadas com a diabetes. Veja os exames individuais que aparecem na lista, na secção de valores normais para obter informação mais detalhada.

Para que serve uma análise ao metabolismoA análise, como vimos, permite saber como estão a funcionar o fígado e os rins, assim como o nível de açúcar, cálcio no sangue e colesterol, para além dos mencionados electrólitos e o nível de proteínas. A sua utilidade pode ser orientada no sentido de conhecer este tipo de questões no âmbito de um diagnóstico realizado ou ainda por realizar e se poder descartar qualquer infecção.

Quando é feito este exame, os valores observados permitirão ter uma ideia sobre a origem de determinadas infecções, entre as quais insuficiência renal, diabetes, problemas respiratórios ou de outro tipo. Em muitos casos, é necessária uma abordagem multidisciplinar, onde o exame será avaliado por um médico de clinica geral numa primeira instância, ou por um especialista ou especialistas que façam parte da equipa.

Por outro lado, existe um exame metabólico conhecido como “calorimetria indirecta” que se utiliza para conhecer a taxa metabólica basal com o objectivo de fazer um tratamento personalizado para o emagrecimento. Neste caso, o exame é simples, uma vez que se mede o gasto de calorias em função da utilização do oxigénio.

A partir desta análise, que também necessita de uma amostra de urina, conhece-se tanto o nível metabólico como as calorias que a pessoa gasta em repouso, permitindo assim um tratamento de perda de peso mais eficiente. Procurando uma perda de peso progressiva e saudável, entre uns dois a quatro quilos mensais, este exame ajuda a determinar a dieta e o exercício que cada paciente em concreto necessita.

loading...

Deixe o seu comentário


SUBSCREVER GRÁTIS

Subscreva a nossa lista de email e receba novos artigos e actualizações comodamente na sua caixa de email.

Obrigado por nos subscrever.

Algo correu mal...