Causas, sintomas e tratamento para o ácido úrico alto

Detectámos que tem um Ad Blocker ativo.

As receitas provenientes da publicidade permitem-nos continuar a produzir artigos de qualidade. Considere desligar o Ad Blocker neste site. Obrigado pelo seu apoio.

ácido úrico elevadoO ácido úrico na realidade é um resíduo produzido pelo corpo humano. Como tal, quando se acumula e o nosso organismo não o consegue eliminar, pode provocar efeitos negativos no nosso corpo se se for acumulando.

O ácido úrico é produzido quando as purinas são metabolizadas pelo nosso organismo. É um tipo de composto de nitrogénio que é criado nas células do corpo e que também pode entrar no nosso organismo através dos alimentos que ingerimos.

O ácido úrico acumula-se no sangue e é eliminado do nosso corpo pela urina através dos rins e da função excretora. Não obstante, se houver um excesso ou os rins não funcionarem com normalidade, este ácido por acumular-se e aumentar os seus níveis no sangue.

E o que acontece quando temos o ácido úrico alto? Quais são os sintomas? Para esclarecer tudo isto, vamos hoje explicar tudo sobre o ácido úrico elevado, quais as causas, quais são os sintomas e qual é o tratamento para este problema.

 

Ácido úrico alto: causas

Já explicámos que o ácido úrico é um resíduo criado quando são metabolizadas as purinas. Ou seja, é um produto criado de forma natural no nosso corpo. Não obstante, o que não é natural é que os seus níveis estejam altos. Desta forma, quando isso acontece pode ter diferentes sintomas e até provocar mesmo doenças como por exemplo a gota.

De seguida vamos ver algumas das causas para o ácido úrico alto:

  • Obesidade e excesso de peso.
  • Consumo excessivo de álcool.
  • Uma alimentação desequilibrada.
  • Consumo excessivo de enchidos e carne vermelha.
  • Consumo excessivo de marisco e peixe.
  • Consumo excessivo de grão-de-bico, lentilhas e legumes.
  • Consumo excessivo de couve-flor, espinafres, alho-porro, cogumelos e espargos.
  • Consumo excessivo de produtos com frutose adicionada.
  • Defeitos e problemas nos rins que tornam mais lenta a eliminação deste ácido.
  • Consumo de medicamentos que potenciam a criação de ácido úrico.

ácido úrico alto

Ácido úrico sintomas

Falamos de ácido úrico alto, mas quando é que se considera que temos valores excessivos? De seguida vamos ver quais deveriam ser os valores normais de ácido úrico:

  • Nas mulheres: entre 2,4 e 6,0 mg/dL.
  • Nos homens: entre 3,4 e 7,0 mg/dL.

Desta forma, quando na urina existir uma quantidade superior a estes valores podemos dizer que temos o ácido úrico alto ou hiperuricemia. Se estes níveis não forem muito elevados, é possível que este problema desapareça sem provocar quaisquer sintomas. No entanto, se chegar a um certo ponto, o ácido úrico pode formar cristais que se solidificam e vão depositando nas articulações. Estes cristais podem provocar dores agudas e o aparecimento da gota.

Se não for seguido um tratamento adequado que não ajude a baixar os valores de ácido úrico, então os cristais podem acabar por formar depósitos duros nas articulações que são conhecidos como tofos gotosos.

Da mesma forma, também podem aparecer problemas renais devido à formação de cálculos e de problemas para urinar.

A incidência desta condição costuma ser maior nos homens do que nas mulheres. Também é habitual que isto aconteça em pessoas com antecedentes familiares de gota ou que bebem álcool em excesso.

 

Tratamento do ácido úrico elevado

Há que saber que a maioria das pessoas com ácido úrico alto (caso consigam manter uns parâmetros não demasiado elevados), podem não desenvolver sintomas físicos.

Nestes casos, também não haverá necessidade de iniciar tratamentos complexos. Basta limitar simplesmente a ingestão de produtos com purinas e controlar um pouco a dieta para não se criar mais ácido úrico.

 

Tratamento do ácido úrico elevado e gota

O tratamento para a gota pode ser feito de duas formas: antes de aparecer uma crise ou durante a crise propriamente dita.

Quando há uma crise de gota o tratamento costuma ser feito com anti-inflamatórios não-esteróides (abreviadamente, AINEs ou NSAIDs, do inglês Non-steroidal anti-inflammatory drugs).

Por outro lado, também se costuma administrar colchicina. Este é um fármaco menos tóxico para os rins e que permite controlar a gota. Não obstante, é possível que apareçam alguns efeitos secundários, como por exemplo vómitos, náuseas e diarreia.

No caso de o paciente ser alérgico a estes fármacos ou não os tolerar bem, outra opção pode ser a administração de corticóides.

Também se deve evitar o consumo de aspirina. Embora se trate de um anti-inflamatório eficiente, a verdade é que quando presente no nosso organismo pode diminuir a eliminação de ácido úrico, o que não é recomendável nestes casos.

 

Prevenção dos ataques de gota

Quando a crise de gota tiver passado, não se deve parar o tratamento porque não irá demorar muito a aparecer outra. Não obstante, o tratamento não deve ser o mesmo. Nesta fase deve-se tentar baixar os níveis de ácido úrico no organismo. Para este efeito, o fármaco que se costuma usar é o alopurinol.

Mas atenção que este fármaco deve sempre ser usado após a crise e nunca durante a mesma porque pode piorar os sintomas. Os seus resultados não são imediatos e deve-se ter em conta que podem passar alguns meses até os níveis de ácido úrico baixarem para valores aceitáveis.

Como referimos anteriormente, a maioria dos pacientes com ácido úrico alto não tem crises de gota ou cálculos renais. Nestes casos não se deve usar alopurinol. Estes fármacos apenas se devem usar quando aparecer a primeira crise ou quando os valores de ácido úrico estiverem acima dos 10 mg/dl nas mulheres ou nos 13 mg/dl nos homens.

Como sempre referimos, este artigo é meramente informativo. Não temos competência para receitar tratamentos médicos ou fazer qualquer tipo de diagnóstico. Deve sempre recorrer a um médico quando tiver algum problema de saúde.

loading...

Deixe o seu comentário


SUBSCREVER GRÁTIS

Subscreva a nossa lista de email e receba novos artigos e actualizações comodamente na sua caixa de email.

Obrigado por nos subscrever.

Algo correu mal...