7 Sintomas de diabetes que deve reconhecer para detectá-la a tempo

Detectámos que tem um Ad Blocker ativo.

As receitas provenientes da publicidade permitem-nos continuar a produzir artigos de qualidade. Considere desligar o Ad Blocker neste site. Obrigado pelo seu apoio.

7 Sintomas de diabetes que deve reconhecer. Como acontece com qualquer outra doença, é importante conhecer os primeiros sinais da diabetes para poder identificá-la logo no início e evitar problemas maiores no futuro. Tome aqui nota dos principais sintomas a que deve prestar atenção.

sintomas de diabetesÉ fundamental detectar qualquer condição médica nas suas etapas mais iniciais, e a diabetes não é excepção. É também frequente que inicialmente os sintomas da diabetes sejam difíceis de notar, especialmente os da diabetes tipo 2, porque costumam ser muito ligeiros e é frequente ignorá-los ou atribui-los a qualquer outro problema de saúde. No entanto, se sentir algum dos sintomas que indicarmos de seguida, o melhor será consultar o seu médico para que lhe faça um despiste a esta doença. Se não for tratada a tempo, a diabetes pode dar lugar a complicações muito sérias, que vão desde problemas renais, cardíacos, na vista (incluindo cegueira), até a uma amputação ou coma diabético, apenas para nomear alguns.

Entre os sintomas que o podem ajudar a identificar a diabetes na sua fase inicial estão os seguintes:

 

Muita sede e necessidade de urinar com frequência

Estes dois sintomas são dos primeiros sinais típicos da diabetes. A razão: se tiver diabetes, o excesso de açúcar no sangue acumula-se e os rins são obrigados a trabalhar mais do que o normal para filtrar e absorver esse excesso. Se os seus rins tiverem dificuldades a controlar os níveis elevados de açúcar, o excesso de glicose é expulso através da urina juntamente com os líquidos extraídos dos tecidos. Isso faz urinar com mais frequência, o que pode também provocar desidratação. Por outro lado, quanto mais líquidos beber para acalmar a sede, mais irá urinar.

 

Fadiga

Outro dos primeiros sintomas da diabetes é a fadiga sem um motivo aparente. A causa principal dessa fadiga ou cansaço está no facto do corpo de um diabético não ter a insulina necessária para que o açúcar no sangue entre nas células, onde é transformado em energia (porque não produz suficiente ou porque não funciona bem, há resistência à insulina). Sem energia que serve de combustível para o corpo funcionar bem, a pessoa sente-se extremamente cansada. Há outros factores que podem contribuir para a fadiga, sobretudo a desidratação, a obesidade e a pressão arterial elevada ou hipertensão que estão muitas vezes associados à diabetes.

 

Perda de peso

Um sintoma de diabetes que também pode surgir de início é a perda de peso sem motivo aparente. Se urinar com frequência também irá perder glicose, e juntamente com ela também são perdidas calorias. Por outro lado, a diabetes pode impedir que o açúcar que é consumido com os alimentos chegue às células para se transformar em energia. Como o corpo precisa de energia para funcionar (e dado que o açúcar, as calorias e a energia não chegam às células), ao padecer de diabetes provavelmente também irá sentir muita fome. O resultado desta combinação é uma perda de peso que pode ser rápida, sobretudo se tiver diabetes do tipo 1.

 

Visão turva

Outro dos sintomas da diabetes que podem ocorrer logo no início da diabetes é a visão turva. Muitas pessoas durante as primeiras etapas da diabetes começam a notar problemas na vista, especialmente a visão turva. Os níveis elevados de açúcar no sangue, que está a flutuar na corrente sanguínea, retiram líquido dos tecidos do corpo, incluindo os do cristalino dos olhos. A falta de líquido afecta a capacidade do olho para se focar. Se não for controlada ou se se agravar, a diabetes poderá vir a danificar os vasos sanguíneos na retina (a parte de trás do olho). Na maioria das pessoas, estas mudanças não causam problemas significativos na visão. Mas se a diabetes se agudizar ou se as mudanças progredirem sem ser detectadas, poderão dar origem a uma diminuição na visão (retinopatia diabética em diferentes graus) ou até mesmo cegueira.

 

Feridas ou hematomas que demoram a sarar e infecções frequentes

Ambas parecem ser mais frequentes nos diabéticos, embora não se conheça os mecanismos exactos que causam isto. Poderá dever-se ao facto dos níveis elevados de glicose poderem interferir com o processo natural de cura do corpo e também com a sua capacidade de combater as infecções. Nas mulheres são também frequentes as infecções vaginais causadas por fungos e as infecções da bexiga (cistite).

 

Dormência ou sensação de formigueiro nos pés

Deve-se aos níveis elevados de açúcar ou glicose no sangue que pode dar lugar a danos nas terminações nervosas ou nos nervos (o que é conhecido como neuropatia diabética). Não significa que pode causar ansiedade, mas sim ao facto de poder causar uma sensação de ardor nos pés.

 

Gengivas vermelhas, inchadas ou doridas

A diabetes pode debilitar a capacidade do corpo para combater os germes, o que aumenta a probabilidade de vir a desenvolver infecções nas gengivas e nos ossos que mantêm os dentes no devido lugar. É possível que as gengivas se separem dos dentes e estes se desprendam, ou então que se formem feridas nas gengivas, sobretudo se já existir uma infecção anterior ao início da diabetes.

 

Outros factores que deve ter em conta:

  • Ter excesso de peso.
  • Ter sofrido diabetes durante uma gravidez (diabetes gestacional).
  • Ter antecedentes familiares de diabetes.

É importante que detecte os possíveis sinais de diabetes logo no seu início, antes ainda de haver tempo para provocar quaisquer danos no seu organismo. Mas como a diabetes muitas vezes não apresenta sintomas de início, o melhor será que mantenha controlados os níveis de açúcar no sangue através da realização de exames médicos regulares. Se os níveis estiverem demasiado elevados, o seu médico poderá iniciar o tratamento o mais rápido possível.

 

Tenha cuidado porque se a diabetes não for tratada poderá causar danos sérios no seu corpo. Mas se seguir as indicações do seu médico e participar activamente no tratamento, estará a colocar uma pedra sobre esta doença, e poderá novamente levar uma vida normal e saudável.

Um comentário

  1. Gaspar Inacio

Deixe o seu comentário


SUBSCREVER GRÁTIS

Subscreva a nossa lista de email e receba novos artigos e actualizações comodamente na sua caixa de email.

Obrigado por nos subscrever.

Algo correu mal...

Os cookies ajudam-nos a fornecer os nossos serviços. Ao utilizar os nossos serviços, concorda com a utilização de cookies. Saber mais

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close