10 truques para ser mais feliz aprovados pela ciência

Detectámos que tem um Ad Blocker ativo.

As receitas provenientes da publicidade permitem-nos continuar a produzir artigos de qualidade. Considere desligar o Ad Blocker neste site. Obrigado pelo seu apoio.

felizJá fez o suficiente para ser feliz? Com a rotina diária, adiamos a nossa felicidade para os fins-de-semana, férias ou qualquer evento que nos faça esquecer as agruras do dia-a-dia. Por essa razão, hoje vamos mostrar 10 truques que a ciência confirmou que nos irão ajudar a ser mais felizes (ou pelo menos a tentar).

 

1 – Faça mais exercício físico

Bastam 7 minutos de exercício físico por dia, diz o New York Times. O exercício tem um efeito tão profundo na nossa felicidade e bem-estar que já foi classificado como sendo uma das melhores estratégias para superar a depressão.

Num estudo citado no The Happiness Advantage, de Shawn Achor, foram feitos tratamento à depressão em 3 grupos de pacientes com medicação, exercício ou uma combinação de ambas.

Os resultados foram surpreendentes, embora todos tenham feitos progressos em relação ao tratamento da depressão de forma semelhante. A avaliação realizada 6 meses depois para estudar a taxa de recaídas mostrou que a taxa de recaída nos que haviam feito exercício como terapia era apenas de 9 %, em comparação com os que haviam feito a terapia combinada (31% de recaídas) e dos que tomaram somente medicamentos (38% de recaídas).

Mas não é preciso estar deprimido para fazer exercício físico, pois também nos ajuda a relaxar e a aumentar a capacidade mental.

 

2 – Durma mais

Dormir ajuda a recuperar do esforço diário, a concentrarmo-nos mais e a ser mais produtivos. O estado de relaxamento que nos proporciona é ainda vital para a nossa felicidade.

Po Bronson e Ashely Merryman de NatureShock, comentam:

“Os estímulos negativos são processados pela amígdala, e as recordações positivas ou neutras pelo hipocampo. A falta de sono golpeia com mais força o hipocampo do que a amígdala. Por essa razão as pessoas com falta de sono têm mais dificuldades em se recordar das memórias agradáveis, e mais facilmente das negativas”.

Um estudo realizado junto de estudantes universitários com problemas de sono, consistia em memorizarem uma lista de palavras. Conseguiram recordar 81% das palavras com conotações negativas, como ‘cancro’, mas apenas conseguiram recordar 31% das palavras com conotações positivas ou neutras, como ‘sol’ ou ‘basquetebol’.

 

3 – Viva mais próximo do trabalho

É mesmo mais importante do que ter uma casa grande. A viagem até ao trabalho pode ter um impacto surpreendente na felicidade. O facto de fazermos essa viagem duas vezes ao dia, cinco dias por semana, faz com que este incómodo se acumule ao longo do tempo e nos faça menos felizes.

Enquanto determinadas condições não afectam a nossa felicidade a longo prazo pois acabamos por nos habituar, o trajecto para o trabalho é algo a que nunca conseguimos verdadeiramente nos adaptar e ao nosso ritmo de vida. Como afirma Daniel Gilbert, psicólogo da Universidade de Harvard:

Conduzir com tráfego é um inferno diferente todos os dias.

 

4 – Passe mais tempo com os seus amigos e família

Uma das 5 maiores lamentações de quem morre é não ter dedicado tempo suficiente aos amigos e família.

Um estudo publicado no Journal of Socio-Economics afirma que as relações valem mais do de 100.000$:

Um aumento no nível de implicações sociais (ou relações) tem um valor de até 85.000 libras em termos de satisfação. Podíamos aumentar os nossos rendimentos anuais em 100.000 dólares e mesmo assim ainda continuaríamos a ser menos felizes do que uma pessoa com fortes vínculos sociais.

Naturalmente que sem devidas condições económicas também não podemos dar a devida atenção à família, por essa razão este dados devem ser interpretados como referentes à classe media.

felicidade

5 – Saia de casa

O ar fresco da rua melhora não só o humor, como ainda ajuda a pensar mais claramente e a melhorar a memória. 20 minutos é o tempo suficiente, que podem ser durante a hora de almoço, quando pratica desporto ou qualquer outro tipo de actividade.

Num estudo realizado no Reino Unido pela Universidade de Sussex, confirmou precisamente que estar fora de casa nos faz mais felizes. Próximo do mar, na montanha, ou em qualquer outro sítio que nos permita distanciar dos núcleos urbanos, ficou demonstrado que isso torna mais felizes as pessoas implicadas no estudo.

A American Meteorological Society publicou em 2011 uma investigação que indicava a estreita relação entre temperatura e felicidade, sendo esta máxima aos 13.9ºC.

 

6 – Ajude os outros

100 horas por ano (ou duas por semana) é o número óptimo de tempo que devemos dedicar a ajudar os outros para enriquecer as nossas vidas.

Num estudo do The Journal of Happiness pediu-se aos participantes que recordassem uma compra feita por eles para outra pessoa. As pessoas que se lembravam de ter feito uma compra para outra pessoa apresentavam um índice de felicidade maior do que as demais.

Mas nem só oferecer prendas nos torna mais felizes. Dedicar parte do seu tempo para ajudar um amigo em mudanças, a montar a sua nova piscina ou simplesmente a falar sobre os assuntos do dia-a-dia, torna-nos mais felizes.

 

7 – Pratique o sorriso

Sorrir sem razão pode-nos fazer sentir melhor, mas quando é algo positivo o que está na origem do nosso sorriso, então os benefícios são maiores.

Um estudo recente da Universidade Estatal do Michigan sugere que os trabalhadores do serviço de atendimento ao cliente que fingiam sorrir ao longo do dia pioravam o seu estado anímico e viam diminuída a sua produtividade. No entanto, os trabalhadores que sorriam em resultado de pensamentos positivos melhoravam o estado anímico e a produtividade.

 

8 – Planeie uma viagem, mas não a faça

Parece um absurdo, mas na realidade já se confirmou que o pico máximo de felicidade é atingido no planeamento das férias.

Um estudo verificou que as pessoas que visualizavam mentalmente o seu filme favorito aumentavam o nível de endorfinas em 27%. Se não puder tirar férias agora não se preocupe, marque no calendário uma data para uma viagem, mesmo que não a faça. Um simples círculo em volta do dia lembra-nos das férias e faz com que fiquemos mais felizes.

 

9 – Medite

A meditação leva-nos a experimentar uma sensação de calma e bem-estar. Estudos já mostraram que após alguns minutos a seguir à meditação, experimentamos uma mistura de calma e satisfação, tal como um aumento da empatia. Meditar regularmente melhora os níveis de felicidade.

 

10 – Aprenda a agradecer

Pessoalmente penso que este ponto é o mais importante, já que uma pessoa agradecida facilita as relações sociais e consegue ter vínculos mais fortes, ao passo que uma pessoa mal-agradecida a única coisa que consegue é ir fechando portas.

Num estudo, participaram 219 homens e mulheres que escreveram 3 cartas de gratidão durante um período de 3 semanas. Os resultados indicaram que a actividade de escrever cartas de gratidão aumentou a felicidade dos participantes, e reduziu os sintomas depressivos.

loading...

Deixe o seu comentário


SUBSCREVER GRÁTIS

Subscreva a nossa lista de email e receba novos artigos e actualizações comodamente na sua caixa de email.

Obrigado por nos subscrever.

Algo correu mal...