Riscos da obesidade

Detectámos que tem um Ad Blocker ativo.

As receitas provenientes da publicidade permitem-nos continuar a produzir artigos de qualidade. Considere desligar o Ad Blocker neste site. Obrigado pelo seu apoio.

obesidade

A obesidade é uma doença potencialmente mortal. A falta de uma nutrição apropriada juntamente com a ausência de actividade física pode causar muitas mortes prematuras em todo o mundo.

 

Consequências da obesidade

A obesidade aumenta os riscos de vir a desenvolver uma serie de problemas de saúde potencialmente letais:

  • Hipertensão ou tensão alta
  • Diabetes tipo 2
  • Paragens cardíacas
  • Doenças da bexiga
  • Colesterol elevado
  • Resistência à insulina, intolerância à glicose
  • Insuficiência Cardíaca Congestiva
  • Osteoartrite
  • Cancro do endométrio, mama, próstata e cólon
  • Complicações na gravidez
  • Irregularidades menstruais, ovulatórias ou até mesmo infertilidade
  • Problemas de controlo da bexiga
  • Depressão, desordens alimentares, baixa auto-estima e outros problemas psicológicos

 

Também existem riscos para a saúde específicos ao sexo das pessoas obesas. Por exemplo, se a circunferência da cintura de uma mulher for maior que 90 centímetros, considera-se que tem grande quantidade de gordura visceral, que é o tipo de gordura que rodeia os órgãos internos e que é associada ao alto risco de vir a padecer de doenças graves (como do fígado, por exemplo), de condições crónicas como a diabetes e problemas cardiovasculares.

Muitas das situações mais graves e que colocam em perigo a vida da população masculina também estão relacionados com a obesidade. Os homens obesos têm uma maior probabilidade do que os mais magros de virem a sofrer de cancro do cólon, recto ou da próstata. Os homens mais obesos têm ainda maior probabilidade do que as mulheres de vir a padecer de apneia do sono.

É ainda importante ter em conta que não é apenas a quantidade de gordura que uma pessoa tem, mas também onde essa gordura está distribuída no corpo. As mulheres costumam acumular gordura nos quadris e nas nádegas, dando ao seu corpo a forma de uma pêra, enquanto os homens costumam acumular gordura na zona que rodeia o estômago, dando-lhes uma forma mais parecida com uma maçã. Naturalmente que esta tendência não é universal e por exemplo, as mulheres pós menopausa, experimentam mudanças de todo o género em relação ao seu metabolismo, incluindo a zona onde se acumula a gordura no seu corpo.

 

Causas da obesidade

Factores genéticos: a obesidade tem tendência a afectar toda a família, o que sugere haver um factor genético envolvido. Por outro lado, as famílias partilham tantos a dieta como os hábitos, o que também pode contribuir para a obesidade.

Ambiente e sociedade: o ambiente influencia fortemente a obesidade. É importante ter em conta que a maioria das pessoas que povoam o país também estavam vivas em 1980. Desde esta data a nossa composição genética não mudou, mas o ambiente mudou.

Por “ambiente” entende-se os comportamentos como a cultura alimentar de uma pessoa e o seu nível de actividade física Por exemplo, hoje em dia é muito maior o número de pessoa que usam veículos motorizados para ir trabalhar em vez de irem a pé, ou que comem muita comida fora de casa, ou que consomem frequentemente produtos processados e com altos níveis de gordura em lugar de terem uma dieta rica em frutas e vegetais, além de produtos integrais.

loading...

Deixe o seu comentário


SUBSCREVER GRÁTIS

Subscreva a nossa lista de email e receba novos artigos e actualizações comodamente na sua caixa de email.

Obrigado por nos subscrever.

Algo correu mal...