Prós e contras: treinar com ou sem companhia

Detectámos que tem um Ad Blocker ativo.

As receitas provenientes da publicidade permitem-nos continuar a produzir artigos de qualidade. Considere desligar o Ad Blocker neste site. Obrigado pelo seu apoio.

Normalmente destacamos a importância de treinar com um companheiro para conseguir um melhor desenvolvimento muscular. Apesar de tudo, esta não é a situação mais adequada para muitas pessoas que pensam que treinar sozinhos é a melhor forma de progredir e conseguir bons resultados. Por este motivo hoje vamos deter-nos um pouco nos prós e contras de treinar sozinhos ou acompanhados para que cada um determine qual é a situação que mais lhe convém.

Ter um companheiro de treino é sempre algo que todos normalmente procuramos para conseguir uma maior motivação e um melhor desenvolvimento muscular. Mas nos treinos nem tudo o que luz é ouro, já que muitas vezes esta situação pode travar-nos em vez de nos ajudar a evoluir. Por isso queremos destacar alguns pontos bons e maus de cada situação para melhorar os treinos e saber o que fazer em qualquer situação para continuar a melhorar.

Treinar com um companheiro é uma boa forma de nos motivar e conseguir que as sessões de treino sejam mais atractivas e agradáveis. O estado de espírito é um ponto muito importante na hora de treinar. Ter um companheiro de treino ajuda a treinar com uma melhor disposição e com mais vontade de enfrentar a rotina de treino, já que ter companhia ajuda, representando um aliciante e um estímulo para seguir em frente.

No entanto, nem sempre a ajuda de um companheiro é adequada, sendo certo que nos irá ajudar a aumentar as cargas em muitos exercícios, mas até que ponto se pode forçar a barra? Pode acontecer que muitas vezes isto nos poderá desviar dos objectivos traçados, pois não saberemos exactamente qual o peso que estaremos a levantar. Em contrapartida, quando estamos sós, as cargas que iremos usar serão ajustadas ao que realmente somos capazes de elevar, ajudando-nos a forçar a pouco e pouco a elevar mais peso, continuando a nossa evolução.

Um companheiro de treino também pode ser uma grande ajuda na hora de fazer os exercícios de forma correcta, pois pode-se trocar conhecimentos um com o outro e continuar a progredir muito mais nos treinos e no desenvolvimento muscular. Quando estamos sozinhos isto não acontece, pois muitas vezes pensamos que estamos a fazer bem um exercício quando na realidade estamos a fazer tudo mal. Além do mais, não nos podemos corrigir a nós mesmos pois não nos vemos a fazer o exercício. Neste aspecto, um companheiro é um excelente apoio e meio de controlo.

Outro ponto a ter em conta é quando estamos sozinhos, a concentração nas rotinas de treino é maior, pois as distracções serão menores. Ao estar com um companheiro, muitas vezes temos a tendência a entreter-nos a falar com ele, alargando os tempos de descanso mais do que seria desejável. Neste ponto devemos saber controlar os tempos, pois é mais fácil distrair-nos com um companheiro do que estando sozinhos.

Estes são alguns dos prós e contras mais em destaque quando se treina sozinho ou acompanhado. Apesar de tudo há muitos mais que devemos ter em conta, pelo que convido todos a expor a vossa opinião sobre este assunto. Como preferem treinar acompanhados ou sozinhos?

 

Deixe o seu comentário