Propriedades dos orégãos

| Junho 29, 2012 | 0 Comentários

orégãos

Os orégãos são uma das ervas aromáticas mais populares da nossa cozinha pelo aroma e sabor que dão aos pratos, e que combinam bem com quase todos os alimentos. Mas, e tal como acontece com muitos dos temperos, o seu consumo também tem muitos benefícios para a saúde.

 

  • Têm propriedades digestivas, pelo que ajudam nos casos de dispepsia, indigestão ou espasmos intestinais. Estas propriedades ajudam também a proteger o fígado, graças à sua capacidade para eliminar as toxinas acumuladas, pelo que o seu consumo é aconselhável a pessoas com problemas hepáticos. Se tem problemas de gases, também ajudarão a facilitar a sua eliminação.

 

  • Também ajudam a melhorar os sintomas da síndrome pré-menstrual, como dores de cabeça, de estômago, irritabilidade e retenção de líquidos.

 

  • As suas propriedades anti-inflamatórias ajudam a aliviar os problemas nas costas e pescoço, como contracturas musculares, artrite, reumatismo, entorses ou distensões. Para isso, o melhor é utilizar azeite com orégãos e massajar a zona afectada.

 

  • Se estiver constipado, tiver tosse ou bronquite, irão ajudar a limpar os brônquios, por terem uma acção expectorante e anti-inflamatória das vias respiratórias. A isto junta-se o seu uso como anti-séptico, que o converte num potente antibacteriano. Esta acção antibacteriana permite a sua utilização na forma tópica para desinfectar e ajudar a cicatrização de feridas e hematomas.

 

  • Também contribuem para melhorar a circulação sanguínea, o que ajuda a prevenir problemas cardíacos e a formação de trombos.

 

  • Contêm grande quantidade de antioxidantes, pelo que ajudam a prevenir o envelhecimento do organismo e aumentam a resistência para com as doenças degenerativas.

Tags: , ,

Categoria: Alimentação saudável

Deixe o seu comentário

Atenção: As informações disponibilizados neste site são para conhecimento geral e não substituem de forma alguma o conselho médico apropriado em caso de sentir algum sintoma de doença, nunca devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento sem consultar um profissional de saúde.