Os dez hábitos saudáveis de uma vida mais feliz

Detectámos que tem um Ad Blocker ativo.

As receitas provenientes da publicidade permitem-nos continuar a produzir artigos de qualidade. Considere desligar o Ad Blocker neste site. Obrigado pelo seu apoio.

ser feliz

A felicidade é o melhor remédio para a saúde. Ser optimista está directamente relacionado com gozar de uma boa saúde. Uma atitude positiva perante a vida pode prevenir o desenvolvimento de doenças como a depressão, o stress, insónias, níveis inadequados de colesterol e anorexia.

A felicidade deve ser trabalhada, não se pode esperar sentado/a em casa. Por exemplo, aquelas pessoas que fazem exercício regularmente são mais felizes porque o cérebro segrega serotonina, endorfinas, oxitocina e cria uma maior sensação de felicidade. É necessário encontrarmos aquilo que nos faz felizes!

Para o/a ajudar a ter uma vida mais feliz vamos partilhar estes dez conselhos:

  1. Comece o dia com boa energia: tome o pequeno-almoço. Despertar, agradecer por estar vivo/a e saltar da cama devem fazer parte da sua rotina diária. Organize o seu dia mentalmente, prepare a sua rotina diária e tome um bom pequeno-almoço. Todos os estudos médicos partilham a mesma opinião em relação à sua importância energética e fisiológica. Comer alimentos saudáveis, baixos em gorduras e ricos em proteínas, fibras e hidratos de carbono simples, irá garantir-lhe a energia e o ânimo necessários para ter boas vibrações durante o dia inteiro.
  2. Faça exercício todos os dias. É possível deixar para trás o stress e o mau humor praticando todos os dias algum tipo de exercício como ioga, natação ou corrida. Os especialistas garantem que estas actividades têm o mesmo efeito que um antidepressivo para melhorar o estado anímico. E se não lhe é possível praticar nenhum destes desportos, então calce os seus melhores ténis e vá para a rua caminhar um bocado a um passo firme. Exercitar-se irá ajudar a pensar mais e melhor, sem angústias e com o prazer das endorfinas.
  3. Agradecer faz ter pensamentos positivos. É daquele tipo de pessoa que se está constantemente a queixar de tudo e de todos? Já se sentiu assim ou alguém já lhe disse isso? A insatisfação constante, as queixas e a angústia são caminhos para a doença mental e física. Saia desse ciclo negativo. Agarre em lápis e papel, abandone os maus pensamentos e pensa em dez coisas boas que tem na vida e que o/a ajudam a ser feliz. À medida que vai fazendo a sua “lista de gratidões” irá descobrir que tem a seu favor muito mais do que pensava. Verá que tem mil e um motivos para agradecer: saúde, companhia, corpo inteiro, trabalho, família, um amanhecer e muitas outras coisas que a rotina do dia-a-dia esconde da vista.
  4. Não se deixe esmagar pelos sentimentos, expresse-se. As emoções negativas envenenam o pensamento e a percepção que se tem da vida. Pensar que “deve calar e engolir” tudo o que é mau, injusto ou desrespeitoso, provoca danos na nossa auto-estima e dignidade. Uma coisa é ser diplomático e prudente, e outra é ser negligente ou submisso/a. Submeter-se a vexações ou a palavras negativas passivamente gera uma profunda tristeza e um desespero infinito. Não aguente tudo em silêncio. Dê o seu ponto de vista, exija respeito e defenda a sua visão sem excessos, agressões ou prantos. Está demostrado que ser assertivo/a ajuda a melhorar a auto-estima. No entanto, evite envolver-se em lutas estéreis. “Por vezes é melhor ter paz do que ter razão”.
  5. Invista mais em experiências do que em bens materiais. Já não tem espaço em casa nem sequer para uma agulha e ainda continua a sentir-se infeliz? Pensa que ao comprar bens materiais será mais feliz? Então está a perder tempo e dinheiro. A felicidade está na experiência, no prazer físico ou intelectual, na conexão emocional que estabelece com as outras pessoas. Está cientificamente provado que 75% das pessoas se sentem mais felizes quando gastam o dinheiro em viagens e passeios ou em cursos que alimentam o intelecto, enquanto apenas 34% consegue algum nível de complacência quando compra bens materiais. Da próxima vez que tiver dinheiro disponível, antes de ir “comprar qualquer coisa”, pense primeiro numa viagem ou num curso sobre algo que o/a apaixone. Terá boas recordações e novos conhecimentos que nunca irão passar de moda.
  6. Não deixe para amanhã o que pode fazer hoje. Este velho ditado é uma grande verdade. O ideal para alcançar a felicidade é enfrentar os desafios com uma agenda. Adiar projectos sem fazer nenhum esforço por os materializar, apenas gera mais ansiedade e tensão. O adiamento e as distracções constantes são sinais negativos que devem ser enfrentados. “O Universo premia as acções, não as intenções, nem as opiniões”.
  7. Faça um mapa das recordações. Por alguma razão haverá para muitos de nós enchermos a porta do frigorífico com fotos familiares, desenhos dos filhos, ímanes dos lugares visitados ou qualquer outro género de lembrança que mostre os nossos feitos e relações afectivas. A verdade é que colocar boas recordações, frases bonitas e fotos dos entes queridos em lugares estratégicos da casa, do escritório ou do carro fazem-nos sentir bem. Recordam-nos que “estivemos ali”, que gozámos esses momentos e que podemos voltar a fazê-lo. É motivação e emoção. As boas recordações são a melhor trincheira para resistir os maus momentos do presente. Volte a eles sem nostalgias, apenas pela força que lhe dão nas suas lutas diárias.
  8. Saudar e sorrir. Será que custa muito dar os bons dias e sorrir? O sorriso é o elemento de maior impacto na gestualidade humana. É a linguagem mais poderosa que existe porque ultrapassa as barreiras da língua e cria um contágio por imitação ou satisfação. Quem sorri, mostra ao mundo segurança e cordialidade. E o mundo responde a este efeito harmonizador. O Dalai Lama recomenda “sorrir e saudar as pessoas como se fossem velhos amigos, mesmo que sejam completos desconhecidos, assim a força do seu sorriso e a sinceridade da sua saudação, vencerão as dúvidas e distâncias, facilitando uma reacção positiva entre as pessoas”.
  9. Aceite e aprecie a sua figura, qualquer que ela seja. Quando se olha ao espelho não gosta do que vê? Está gordo/a, velho/a, fraco/a, alto/a, pequeno/a, negro/a, branco/a, manchado/a, ou qualquer outra coisa que não goste no seu corpo? A primeira coisa que deve fazer é agradecer por ter um corpo, no qual vive e graças ao qual se pode mover e existir. Aprenda a valorizar e a agradecer pela sua saúde, por ter todos os membros do corpo completos, uma boa visão e o corpo a funcionar bem de uma forma geral. Depois pode começar a trabalhar para conseguir fazer mudanças que ajudem a melhorar a sua imagem. Aprecie e valorize o seu corpo como uma máquina incrivelmente eficiente que a natureza lhe deu para a vida terrena. Queira bem a si mesmo/a e dedique-se com amor e paciência a cultivar os atributos e mudanças que aspira para o seu corpo. Há coisas que seguramente pode melhorar através de uma rotina de exercícios, uma dieta, um tratamento facial, um corte de cabelo ou talvez com uma simples cirurgia. Haverá sempre coisas que não poderá mudar, mas o que pode sempre fazer é mudar a sua atitude para com si próprio/a. Aceitar, amar e cuidar. Essas são as suas palavras.
  10. Descanse o corpo e a mente. Todas as máquinas precisam de descanso. Um tempo para manutenção e restauração. O corpo e a mente também precisam do mesmo. Cuide bem de si, procurando ter o tempo e as condições adequadas para relaxar a mente e descansar o corpo. Procure dormir oito horas diárias, num ambiente saudável, numa boa posição de descanso e com uma ventilação adequada. Dormir estimula a capacidade regenerativa do corpo e das células. Dê algum repouso à sua mente, distraia-se fazendo ioga ou meditação, ou então dedicando-se a um passatempo relaxante como pintar, fazer jardinagem ou cozinhar. Leia bons livros, veja bons filmes ou ouça música agradável e relaxante, a mente também merece o seu descanso longe das preocupações quotidianas do trabalho, da família ou das más notícias.
loading...

Deixe o seu comentário


SUBSCREVER GRÁTIS

Subscreva a nossa lista de email e receba novos artigos e actualizações comodamente na sua caixa de email.

Obrigado por nos subscrever.

Algo correu mal...