Ómega 9, um excelente aliado para a saúde cardiovascular

Detectámos que tem um Ad Blocker ativo.

As receitas provenientes da publicidade permitem-nos continuar a produzir artigos de qualidade. Considere desligar o Ad Blocker neste site. Obrigado pelo seu apoio.

ómega 9

O ácido gordo Ómega 9 não é tão conhecido como o Ómega 3 e Ómega 6, mas os seus benefícios cardiovasculares são realmente muito interessantes.

 

O que é o Ómega 9?

Ómega 9 é um tipo de gordura insaturada do tipo monoinsaturada. Esta denominação deve-se ao facto de ter uma única dupla ligação de carbono na sua molécula, o que a torna mais flexível e fácil de ser metabolizada, contrariamente às gorduras saturadas.

No entanto, contrariamente aos ácidos graxos Ómega 3 e 6 que são essenciais para o nosso organismo, o Ómega 9 não é um ácido graxo essencial porque o nosso organismo consegue produzi-lo.

 

Informação nutricional

Na natureza existem dois tipos diferentes de Ómega 9: o ácido oleico e o ácido erúcico, que estão presentes em muitos alimentos que consumimos diariamente.

Há que ter em conta que os ácidos graxos do tipo monoinsaturado têm um grau de oxidação elevada (embora não tanto como os polinsaturados), pelo que a melhor forma de obter este nutriente é ingerindo-o cru, como por exemplo através dos azeites de origem vegetal não cozinhados.

Para além disso, para haver um bom equilíbrio deste ácido graxo Ómega 9, deve ser acompanhado com os ácidos graxos Ómega 3 e 6.

 

Propriedades

  • Contribui para a diminuição do risco de doenças cardiovasculares e acidentes vasculares cerebrais. Já se comprovou que aumenta o HDL (colesterol “bom”) e diminui o LDL (colesterol “mau”), pelo que ajuda a eliminar as plaquetas das paredes das artérias, que podem causar ataques cardíacos e acidentes vasculares cerebrais.
  • Reduz a hipertensão arterial (diastólica e sistólica)
  • Protege as membranas dos eritrócitos (glóbulos vermelhos)
  • Tem um efeito anti-inflamatório.

 

Fontes naturais

Uma das melhores fontes naturais de Ómega 9 é o azeite extra virgem, que é rico em ácido oleico. Este azeite é ideal para cozinhar, embora se deva ter em conta a potência da cozedura para evitar a oxidação e com ela a produção de radicais livres.

Podemos ainda encontrar Ómega 9 nas nozes, avelãs, amendoins, sementes de Erysimum, sementes de mostarda (Brassica), colza ou couve-nabiça (Brassica napus), e no abacate cru.

Por último, encontramos fontes naturais de Ómega 9 em alimentos de origem animal, como por exemplo o porco ibérico, os arenques, as enguias de rio, o ganso, etc. Estes contêm uma percentagem elevada de gorduras saturadas, pelo que a sua ingestão deve ser moderada e ocasional.

loading...

Deixe o seu comentário


SUBSCREVER GRÁTIS

Subscreva a nossa lista de email e receba novos artigos e actualizações comodamente na sua caixa de email.

Obrigado por nos subscrever.

Algo correu mal...