Dieta segundo a medicina tradicional chinesa

Detectámos que tem um Ad Blocker ativo.

As receitas provenientes da publicidade permitem-nos continuar a produzir artigos de qualidade. Considere desligar o Ad Blocker neste site. Obrigado pelo seu apoio.

medicina tradicional chinesa

A dieta segundo a medicina tradicional chinesa irá adaptar a alimentação do paciente à sua constituição física, ao clima e ao seu estado de saúde actual.

 

Em que consiste uma dieta segundo a medicina tradicional chinesa?

A dietética chinesa, juntamente com a acupunctura, a fitoterapia e a massagem formam parte dos pilares terapêuticos fundamentais da medicina tradicional chinesa.

Com a acupunctura e a massagem mobilizamos e regulamos a energia; com a fitoterapia e a dieta preservamos e nutrimos a essência.

Se a nutrição é a adequada, a energia será abundante, os órgãos estarão bem nutridos e o “Shen” irá florescer (o nosso sistema nervoso e as nossas emoções estarão em harmonia).

A alimentação é pois, essencial para atingir o equilíbrio, a harmonia e consequentemente a saúde integral.

 

A medicina tradicional chinesa classifica os alimentos segundo:

 

Segundo a energia intrínseca ou natureza do alimento

  • Alimentos quentes e temperados: tonificam, aquecem, ascendem, movem.
  • Alimentos neutros: estabilizam, harmonizam, centram.
  • Alimentos frescos e frios: refrescam, sedam, adstringem, hidratam.

 

Segundo o seu sabor. Cada sabor tem uma característica energética diferente

  • Alimentos ácidos: adstringem, contraem a energia para adentro. Actuam sobre o fígado e a vesícula biliar (elemento madeira).
  • Alimentos amargos: favorecem a drenagem e a evacuação, descem e secam. Actuam sobre o coração e o intestino delgado (elemento fogo).
  • Alimentos salgados: em quantidade moderada amaciam, lubrificam. Actuam sobre os rins e a bexiga (elemento água).
  • Alimentos doces: levantam a energia e lubrificam. Actuam sobre o baço, pâncreas e estômago (elemento terra).

 

Segundo a sua cor

  • Alimentos vermelhos: revitalizam.
  • Alimentos amarelos: estabilizam, equilibram.
  • Alimentos verdes: desintoxicam, depuram.
  • Alimentos negros: adstringem, tonificam o “Jing“(essência)
  • Alimentos brancos: purificam.

 

Segundo o tropismo do meridiano

Cada alimento tem um meridiano de impacto principal.

Exemplo: a pêra no meridiano do pulmão, os espinafres no do fígado, a abóbora no do baço, as castanhas no do coração, os azukis no dos rins.

 

Segundo o movimento da energia que induzem, etc.

Tendo em conta todos estes critérios e segundo o diagnóstico da pessoa determinam-se os alimentos mais convenientes para corrigir os desequilíbrios existentes.

 

Vantagens da dieta segundo a medicina tradicional chinesa

Não é uma dieta fixa, pois adapta-se às condições particulares de cada pessoa: constituição física, idade, época do ano, país em que se vive, tipo de trabalho que faz, tipo de patologia que apresenta etc.

Não tem em conta o aspecto quantitativo (quantidade de alimento) mas o qualitativo (qualidade energética do alimento).

É baseada nos princípios básicos da medicina tradicional chinesa que tem em conta o ser humano como um todo.

 

Inconvenientes da dieta segundo a medicina tradicional chinesa

Para aplicar este tipo de dietas são necessários conhecimentos prévios de medicina tradicional chinesa ou então os conselhos de um profissional.

 

Observações

Realmente uma dieta segundo a medicina tradicional chinesa ajuda a estarmos conscientes sempre de como nos sentimos (com calor ou frio, cansados ou excitados, com sede ou excesso de sudação, etc.) e a partir daqui modifica a dieta apenas com alguns retoques para recuperar o equilíbrio.

loading...

Um comentário

  1. José João da costa

Deixe o seu comentário


SUBSCREVER GRÁTIS

Subscreva a nossa lista de email e receba novos artigos e actualizações comodamente na sua caixa de email.

Obrigado por nos subscrever.

Algo correu mal...