Fortalecer as defesas com remédios naturais

Detectámos que tem um Ad Blocker ativo.

As receitas provenientes da publicidade permitem-nos continuar a produzir artigos de qualidade. Considere desligar o Ad Blocker neste site. Obrigado pelo seu apoio.

fortalecer as defesas

Para fortalecer as defesas do corpo é necessário tomar potenciadores do sistema imunológico antes de sofrer as doenças. Aqui entramos dentro da medicina natural preventiva.

Mas uma vez que se esteja infectado pelo vírus ou pela bactéria em plena actividade, salvo raras excepções, mais do que reforçar as defesas há que recorrer aos medicamentos para a doença correspondente.

 

Quando reforçar as defesas

O sistema imunológico por vezes vê-se debilitado por se expor a muitos ataques externos, nas mudanças de estação e especialmente no inverno. E não apenas devido ao frio em si, mas por todas as mudanças bruscas de temperatura entre a rua e o interior dos edifícios, o carro, etc.

No caso de se ter abusado dos antibióticos é necessário fortalecer as defesas, já que o sistema imunológico perde efectividade porque estes acabam por afectar a flora intestinal.

Também influenciam os estados de ânimo da pessoa. Se estiver depressivo ou stressado, as defesas ressentem-se e para as reforçar é aconselhável tomá-los nesses momentos, juntamente com alguns suplementos alimentares naturais.

Se tem em sua casa alguém com alguma doença, ou se por razões laborais está exposto a vírus e bactérias por trabalhar na área da saúde ou qualquer profissão com contacto com pessoas doentes, também deverá procurar reforçar as defesas.

 

Remédios naturais para fortalecer as defesas

  • A Equinácea: esta flor medicinal dos antigos índios americanos, ocupa um lugar de grande destaque dentro dos remédios naturais usados para combater todo o tipo de infecções causadas por vírus e bactérias.
  • O alho: usado no mundo inteiro para combater constipações e infecções. É considerado como um bom antibiótico natural.
  • A unha de gato: é uma planta amazónica que se tem vindo a utilizar à centenas de anos por várias tribos para fortalecer as defesas do organismo. É uma grande aliada do nosso sistema imunitário.
  • Os probióticos e prebióticos: são uma ferramenta dietética fantástica para fortalecer as defesas. Estão disponíveis em alimentos como os iogurtes, frutas, cereais e vegetais como por exemplo as alcachofras.

 

Conselhos básicos para fortalecer as defesas

  • A primeira coisa a fazer é evitar na medida do possível as questões expostas no inicio deste artigo, como o stress e mudanças bruscas de temperatura. No entanto é certo que algumas delas são muito complicadas de evitar e o melhor é prevenir e reforçar as defesas. Mas há coisas que podemos controlar, como por exemplo:
  • Não abusar dos antibióticos: embora seja cada vez mais complicado de controlar já que não é apenas na medicina que assistimos ao abuso de antibióticos, mas também na alimentação dos animais que entram na nossa alimentação.
  • Ter cuidado com os níveis de ferro no sangue: há uma tendência a haver uma relação entre baixos níveis de ferro e ter tendência para infecções com maiores dificuldades para as ultrapassar. Especial atenção aos níveis de ferro devem ter as mulheres, pois com a menstruação podem perder bastante e mais se for abundante ou durar demasiado tempo. O médico aconselhará, ou não, sobre a conveniência de tomar ferro para fortalecer as defesas das pessoas em estado anémico.
  • Dieta e exercício: o dream team da saúde. Os dois elementos que de forma geral não devem faltar para ter uma boa saúde e consequentemente, para fortalecer as defesas de forma natural. Nunca devem ficar de fora da equação.

 

Conselho final

Recomendamos que antes de reforçar as suas defesas tenha em conta que se for primavera não deve confundir um problema alérgico com uma constipação. Recorde que uma reacção alérgica é devida a um erro do seu próprio sistema imunológico que reconhece um agente externo inócuo como sendo um germe e se defende deste.

Em todos os casos recomendamos que consulte o seu médico, terapeuta ou outro profissional de saúde competente. A informação contida neste artigo tem meramente uma função informativa.

Deixe o seu comentário