Dieta segundo a medicina tradicional chinesa

| Abril 20, 2011 | 0 Comentários

A dieta segundo a medicina tradicional chinesa irá adaptar a alimentação do paciente à sua constituição física, ao clima e ao seu estado de saúde actual.

 

Em que consiste uma dieta segundo a medicina tradicional chinesa?

A dietética chinesa, juntamente com a acupunctura, a fitoterapia e a massagem formam parte dos pilares terapêuticos fundamentais da medicina tradicional chinesa.

Com a acupunctura e a massagem mobilizamos e regulamos a energia; com a fitoterapia e a dieta preservamos e nutrimos a essência.

Se a nutrição é a adequada, a energia será abundante, os órgãos estarão bem nutridos e o “Shen” irá florescer (o nosso sistema nervoso e as nossas emoções estarão em harmonia).

A alimentação é pois, essencial para atingir o equilíbrio, a harmonia e consequentemente a saúde integral.

 

A medicina tradicional chinesa classifica os alimentos segundo:

 

Segundo a energia intrínseca ou natureza do alimento

Alimentos quentes e temperados: tonificam, aquecem, ascendem, movem.

Alimentos neutros: estabilizam, harmonizam, centram.

Alimentos frescos e frios: refrescam, sedam, adstringem, hidratam.

 

Segundo o seu sabor. Cada sabor tem uma característica energética diferente

Alimentos ácidos: adstringem, contraem a energia para adentro.

Actuam sobre o fígado e a vesícula biliar (elemento madeira)

Alimentos amargos: favorecem a drenagem e a evacuação, descem e secam.

Actuam sobre o coração e o intestino delgado (elemento fogo)

Alimentos salgados: em quantidade moderada amaciam, lubrificam.

Actuam sobre os rins e a bexiga (elemento agua)

Alimentos doces: levantam a energia e lubrificam.

Actuam sobre o baço, pâncreas e estômago (elemento terra)

 

Segundo a sua cor

Alimentos vermelhos: revitalizam.

Alimentos amarelos: estabilizam, equilibram.

Alimentos verdes: desintoxicam, depuram.

Alimentos negros: adstringem, tonificam o “Jing”(essência)

Alimentos brancos: purificam.

 

Segundo o tropismo do meridiano

Cada alimento tem um meridiano de impacto principal.

Exemplo: a pêra no meridiano do pulmão, os espinafres no do fígado, a abobora no do baço, as castanhas no do coração, os azukis no dos rins.

 

Segundo o movimento da energia que induzem, etc.

Tendo em conta todos estes critérios e segundo o diagnóstico da pessoa determinam-se os alimentos mais convenientes para corrigir os desequilíbrios existentes.

 

Vantagens da dieta segundo a medicina tradicional chinesa

Não é uma dieta fixa, pois adapta-se às condições particulares de cada pessoa: constituição física, idade, época do ano, país em que se vive, tipo de trabalho que faz, tipo de patologia que apresenta etc.

Não tem em conta o aspecto quantitativo (quantidade de alimento) mas o qualitativo (qualidade energética do alimento).

É baseada nos princípios básicos da medicina tradicional chinesa que tem em conta o ser humano como um todo.

 

Inconvenientes da dieta segundo a medicina tradicional chinesa

Para aplicar este tipo de dietas são necessários conhecimentos prévios de medicina tradicional chinesa ou então os conselhos de um profissional.

 

Observações

Realmente uma dieta segundo a medicina tradicional chinesa ajuda a estarmos conscientes sempre de como nos sentimos (com calor ou frio, cansados ou excitados, com sede ou excesso de sudação, etc.) e a partir daqui modifica a dieta apenas com alguns retoques para recuperar o equilíbrio.

 

Tags: , , , ,

Categoria: Dietas

Deixe o seu comentário

Atenção: As informações disponibilizados neste site são para conhecimento geral e não substituem de forma alguma o conselho médico apropriado em caso de sentir algum sintoma de doença, nunca devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento sem consultar um profissional de saúde.
Poderá também gostar de lerclose