Dieta da zona

Detectámos que tem um Ad Blocker ativo.

As receitas provenientes da publicidade permitem-nos continuar a produzir artigos de qualidade. Considere desligar o Ad Blocker neste site. Obrigado pelo seu apoio.

dieta da zona

A dieta da zona nasceu nos Estados Unidos graças a Barry Sears.

O bem-estar, a ausência de doenças, a saúde óptima é o estado metabólico no qual o corpo e a mente funcionam no máximo da sua eficiência (isso é estar na Zona). A via para entrar na Zona consiste numa dieta equilibrada, (a dieta da zona) onde os hidratos de carbono, proteínas e gorduras são rigorosamente controlados dentro de cada refeição.

A dieta da zona nasceu por oposição às dietas ricas em hidratos de carbono, dado que estas não conseguem fazer desaparecer o excesso de gordura corporal; isto acontece devido ao facto de provocarem um excesso de produção de insulina e de maus eicosanóides. O excesso de insulina traduz-se na descida do nível de açúcar (glicose) no sangue, que é transformado em gordura e ao mesmo tempo bloqueia o acesso às nossas reservas de gordura, tudo isto, em última instância conduz à doença. Esta é a explicação do porquê das dietas com muitos hidratos de carbono, produzirem sensação de fadiga, fazendo com que cada vez nos sintamos com menos energia e a acumular mais gordura corporal.

Na dieta da zona tem-se um acesso mais fácil às reservas de gordura acumuladas (em vez dos hidratos de carbono acumulados) como fonte de energia, o que também se traduz numa maior concentração mental, que não só nos ajuda a ser mais produtivos, como a melhorar o rendimento físico.

Na dieta da zona, é aconselhado fazer cinco refeições por dia, duas das quais serão leves.

Nunca se devem deixar passar mais de 4 ou 5 horas entre elas, pois caso contrário irá disparar a taxa de insulina e alterar os níveis de açúcar no sangue.

 

Os alimentos recomendados da dieta da zona são os seguintes:

Hidratos de carbono: o beneficio dos hidratos de carbono depende da sua velocidade para entrar na corrente sanguínea (indica o seu índice glicémico), uma vez que da velocidade em que são transformados em glicose depende a maior ou menor secreção de insulina.

Temos de evitar os alimentos com um alto índice glicémico ou seja que aumentem muito e rapidamente os níveis de glicémia como o açúcar refinado, o mel, o pão branco, as batatas e todos os cereais, massas e produtos feitos com farinha branca (refinada).

Pelo contrario, deve-se comer os alimentos de absorção mais lenta e que podemos encontrar nas frutas, verduras, legumes e cereais integrais já que a fibra ajuda a reduzir a absorção de açúcares e gorduras.

Proteínas: dentro dos vegetais temos o tofu, o gluten ou seitan, a alga espirulina, a levedura de cerveja ou os rebentos de lentilha ou soja e todos os legumes (soja, lentilha, grão de bico, feijão, etc.)

Entre as proteínas pouco recomendadas, estão as carnes de frango, peru e coelho, assim como os peixes azuis. Iogurtes e leites fermentados. Evitar o resto dos produtos lácteos como os queijos. A carne vermelha também se deve evitar. Para fazer as combinações pode-se usar proteínas em pó.

Gorduras: as gorduras podem ser obtidas através do azeite, das azeitonas, ou da maionese.

 

Inconvenientes da dieta da zona

O tipo de proteínas deve ser o mais saudável possível para não sobrecarregar os rins e não acidificar demasiado o nosso organismo.

 

Exemplo de um menu da dieta da zona

Pequeno almoço

  • Tostas de pão integral com presunto serrano (sem gordura) e café fraco.
  • Dois iogurtes magros, com muesli (não açucarado) e café ou chá vermelho.

A meio da manhã – tarde

  • Uma peça de fruta (pêra, maçã) e cinco amêndoas ou avelãs.
  • Uma sobremesa de soja e frutos secos.
  • Pode-se substituir o sumo por uma barra das de dieta, sempre que tenha uma proporção de proteínas entre 50% e 100% dos hidratos de carbono.

Jantar

  • Uma proteína (peito de frango 120 g., pito de peru 120 g., hambúrguer frango ou peru, atum g., salmão 180 g., pescada 180 g.)
  • Mais um hidrato de carbono: Repolho, couve flor, brócolos, feijão verde, tomate, alface) e qualquer fruta.
  • Gordura. 12 azeitonas ou 4 colheres pequenas de maionese light ou 1colher e meia de azeite.

 

Vantagens da dieta da zona

Serve para perder gordura corporal, melhora o rendimento físico no caso dos atletas e melhora a nossa saúde

Apenas precisamos é de manter entre todas as refeições um equilíbrio entre as proteínas, hidratos de carbono e gorduras.

A proporção ideal é de 0.75%, ou seja 3 g. de proteínas por cada 4 g. de hidratos de carbono.

Além da proporção dos alimentos há que ter em conta a quantidade, esta depende do sexo, peso, percentagem de gordura corporal e actividade física de cada individuo.

Esta dieta permite-nos esquecer de ir contando o numero de calorias.

 

Observações sobre a dieta da zona

Muitos nutricionistas são de opinião que temos de comer muitas proteínas para satisfazer as nossas necessidades.

Assim muitas pessoas preocupadas com o peso, a saúde ou que adoptaram uma dieta vegetariana normalmente apenas se alimentam de fruta, pão, queijo e pouco mais.

A falta de memoria, perda de massa muscular, baixo nível de energia e do estado anímico e frequentemente altos níveis de colesterol costumam ser sinal de que nos estamos a distanciar da Zona.

 

Como sempre recomendamos que consulte o seu médico ou especialista de saúde antes de decidir avançar com uma dieta, para melhor avaliar a sua condição e evitar problemas de saúde futuros.

loading...

Deixe o seu comentário


SUBSCREVER GRÁTIS

Subscreva a nossa lista de email e receba novos artigos e actualizações comodamente na sua caixa de email.

Obrigado por nos subscrever.

Algo correu mal...