Conhece a Moringa?

Detectámos que tem um Ad Blocker ativo.

As receitas provenientes da publicidade permitem-nos continuar a produzir artigos de qualidade. Considere desligar o Ad Blocker neste site. Obrigado pelo seu apoio.

moringa

Recentemente tive a oportunidade de provar um chá feito com as folhas desta planta e devo confessar que não a conhecia. Quem ma recomendou falou-me sobre os seus benefícios nutricionais e medicinais, pelo que decidi investigar um pouco mais sobre ela.

Pertence ao género Moringaceae que compreende treze espécies. Mas neste artigo vamos apenas falar sobre a espécie Moringa oleifera. Esta última é uma árvore originária de Kerala, um estado federal do sudoeste da Índia e foi descoberta pelos Médicos Sem Fronteiras na década de setenta do século passado.

Moringa oleiferaÉ uma árvore que pode alcançar até dez metros de altura, as suas sementes são oleaginosas, pelo que delas se pode extrair óleo. Tem uma vida média de 20 anos. Floresce uma vez por ano. O seu crescimento é rápido e é uma planta resistente à seca. Cultiva-se em zonas tropicais e subtropicais. Todas as partes que constituem a árvore da moringa oleifera têm diferentes fins terapêuticos, sendo dela extraídos e utilizados as sementes, as folhas, a flor, a vagem, a casca e a raiz.

Segundo James A. Duke. 1983 da Universidade de Purdue em Indiana, a moringa oleifera tem entre outros componentes, hidratos de carbono, fibra, cálcio, ferro, niacina, cobre, ácido ascórbico, tocoferóis, beta-sitosterol (componente anti-tumoral), Pterygospermin (componente bactericida e fungicida), ácidos gordos insaturados, moringinina (cardio-estimulante), aminoácidos essenciais, carotenóides.

Gopalan et al. (1994), Nutritive Value of Indian Foods, Instituto Nacional de Nutrição, Índia, todas as partes da árvore têm propriedades medicinais com uma ampla aplicação na prevenção e controlo de várias doenças. A AdvoCare International afirma que a moringa é amplamente usada na medicina tradicional como produto de nutrição, com um grande efeito antioxidante. Foi testada em animais com um grande grau de segurança e não foram reportados efeitos adversos em humanos.

Cinco estudos realizados em humanos demonstraram os seus efeitos anti-hiperglicémicos (antidiabético) e antidislipidémico, isto é, evita elevações anormais de gordura no sangue. Os álcoois extraídos têm um amplo efeito antioxidante e protetor de órgãos como o fígado, testículos, rins e pulmões. Também tem efeitos anti-inflamatórios, analgésicos e anti-hipertensivos.

A moringa pode ser consumida sob diversas formas. Existem formas em pó no mercado que podem ser adicionadas aos cereais, a saladas, a comida cozinhada, a batidos, smoothies e sumos. Outra forma de a consumir é na forma de chá, em cápsulas ou simplesmente em folhas ou sementes que são retiradas diretamente da planta. É recomendável um consumo moderado da moringa. Fazê-lo em excesso pode causar acidez, um efeito laxante, náuseas e problemas de sono.

Com todas estas propriedades nutricionais e medicinais, podemos considerar a moringa como um alimento que vale a pena incluir na dieta diária. No entanto, se tiver qualquer dúvida deverá consultar o seu nutricionista.

loading...

Deixe o seu comentário