Como evitar a resistência aos antibióticos

Detectámos que tem um Ad Blocker ativo.

As receitas provenientes da publicidade permitem-nos continuar a produzir artigos de qualidade. Considere desligar o Ad Blocker neste site. Obrigado pelo seu apoio.

resistência aos antibióticos

Durante o período mais frio do ano são comuns os resfriados e as gripes, para além de outras infecções como a faringite, laringite, etc. Quando aparecem os primeiros sintomas, muitas das pessoas afectadas, sem terem em conta se a infecção é viral ou bacteriana, ou se é uma coisa ligeira ou mais grave, automedicam-se com antibióticos, esperando assim acabar mais rapidamente com o problema.

No entanto, a toma indiscriminada de antibióticos, para além de não ter qualquer efeito nos casos de infecções virais como as gripes ou os resfriados, origina o que é conhecido como resistência aos antibióticos, ou seja, a capacidade que um organismo tem (neste caso uma bactéria) para resistir aos efeitos de um antibiótico. Esta resistência é o que vai fazer com que, aos poucos, as infecções se tornem mais resistentes e que seja mais difícil a sua erradicação, não sendo suficiente o tratamento convencional com antibióticos, e tornando necessário a prescrição de outro mais forte.

Esta resistência das bactérias deve-se habitualmente a mutações genéticas que as tornam resistentes aos antibióticos e que se transmitem às novas gerações de bactérias, gerando inclusivamente o que se conhece como bactérias multirresistentes, ou seja, imunes aos efeitos de diversos antibióticos.

No entanto, a resistência aos antibióticos não só responsabilidade dos pacientes, como também os diagnósticos incorrectos ou as prescrições desnecessárias. A isso, há ainda que ter em consideração o facto de os antibióticos serem adicionados à alimentação do gado aumentando ainda mais a dita resistência.

Actualmente, um dos agentes patogénicos mais resistentes aos antibióticos é o Staphylococcus aureus, que se encontra nas mucosas, juntamente com a Escherichia coli.

Para evitar a resistência, é aconselhável tomar os antibióticos apenas com prescrição médica e terminar os tratamentos, mesmo que não nos sintamos melhor. Lembre-se ainda que os antibióticos não têm qualquer efeito em patologias causadas por vírus, como as gripes ou os resfriados.

loading...

Deixe o seu comentário


SUBSCREVER GRÁTIS

Subscreva a nossa lista de email e receba novos artigos e actualizações comodamente na sua caixa de email.

Obrigado por nos subscrever.

Algo correu mal...