Análise da dieta Dukan

dieta dukanA dieta Dukan é actualmente uma das dietas mais conhecidas em todo o mundo e que conta com mais adeptos. Os livros do doutor Dukan são dos mais vendidos quando se aproxima o verão, embora esta dieta já seja conhecida há mais de dez anos. Hoje vamos analisar em que consiste esta dieta e quais os seus pontos fortes e os erros que tem.

 

Em que consiste a dieta Dukan?

Esta dieta tem por base a ingestão de proteínas e a redução de hidratos de carbono, o que se poderia catalogar como dieta hiperproteica e cetogénica, sobretudo nas duas primeiras fases. Assemelha-se à dieta Montignac, embora no caso da dieta Dukan estejam proibidos nas primeiras fases até mesmo os hidratos de carbono de baico índice glicémico. Vejamos em que consistem as quatro fases da dieta:

  • Primeira fase ou de ataque: a mais radical do ponto de vista dietético. Consiste na supressão de todos os hidratos de carbono e na redução ao máximo das gorduras, baseando a dieta exclusivamente em proteínas, concretamente em setenta e dois alimentos (carne, peixe, aves, marisco, ovos e produtos lácteos magros). Não existem restrições de quantidade, pode-se comer até estar saciado. Esta fase dura entre dois a sete dias no máximo e a intenção é deixar os depósitos de glicogénio a zero para que o corpo comece a consumir as gorduras, com a consequente cetogénese.
  • Segunda fase: já são permitidos alguns hidratos de carbono, mas apenas à base de verduras, que têm hidratos de carbono complexos, pelo que as frutas ainda não estão permitidas. Nesta fase há cem alimentos que se podem comer. Esta fase dura até ser alcançado o peso pretendido. Mas como ainda não há hidratos simples, basicamente a energia é obtida através da queima de gordura, o que vai permitir continuar a emagrecer (acima de um quilo por semana) de forma notável embora não tão rápido como na primeira fase.
  • Terceira fase ou de consolidação: vão sendo introduzidos lentamente os alimentos que nas fases anteriores estavam proibidos. A duração da fase é variável e depende de cada pessoa, uma vez que por cada quilo de peso perdido, esta fase dura dez dias
  • Quarta fase ou fase final: nesta fase volta-se a ter uma alimentação normal, sem grandes restrições de alimentos. Simplesmente deve haver um dia por semana em que se faça uma dieta à base de proteínas (tipo primeira fase). Também se deve ir tomando um suplemento de farelo de aveia, algo que deve acompanhar todo o regime.

 

Podemos verificar que é uma dieta sequencial onde a ideia é ir perdendo peso de forma rápida nos primeiros dias para depois ir ampliando a gama de alimentos mas sempre de forma a ir perdendo peso até ao final. Embora não se possa considerar na sua totalidade como uma dieta cetogénica, embora tendo esses fundamentos nas duas primeiras fases, que são aquelas onde se perde mais peso.

 

Erros e carências da dieta Dukan

A parte mais duvidosa ou pouco saudável da dieta são as duas primeiras fases, onde se prescinde de muitos alimentos e a falta de energia, vitaminas e minerais poderá vir a trazer problemas. Nestas primeiras fases não há grande variedade de alimentos, pelo que poderá ser um problema a obtenção de todos os nutrientes que o corpo necessita.

Ao estarmos privados de hidratos de carbono iremos ter um problema de falta de energia, ou dito de outra forma poderemos vir a ter pouca potência energética. É por isso que esta dieta poderá ser um problema para pessoas que praticam desporto ou trabalhadores activos, uma vez que poderão aparecer sintomas de fadiga crónica, perdas de concentração e outras.

Por haver tantas proteínas e o corpo ter de processar tantos aminoácidos, esta dieta poderá ser um grande problema para os pacientes com insuficiência renal ou problemas de ácido úrico, pelo que de uma forma geral se tiver algum tipo de patologia metabólica, deverá evitar esta dieta.

Pode-se dizer que a dieta Dukan é eficaz: naturalmente. Se cortarmos o fornecimento de energia ao corpo (hidratos), este irá buscá-la a outro lado, neste caso à gordura. Pode-se dizer que é saudável, mas há que analisar caso a caso, porque de uma forma geral é suposto fazer-se uma mudança drástica da alimentação e do metabolismo, algo que em muitos casos poderá fazer ter consequências no organismo, para além de ser um método que demora muito tempo nas primeiras fases onde irá fazer-se sentir a falta de outros nutrientes.

O maior inconveniente que vejo na dieta Dukan é não ser personalizada, simplesmente pretende-se seguir as orientações e receitas de um livro. É o maior problema das dietas milagrosas, são estandardizadas e não personalizadas, um aspecto fundamental sempre que falamos de saúde. E sobretudo é preciso pensar que para perder peso é necessário mudar os hábitos mais que fazer dietas, pois caso contrário e médio e longo prazo irá voltar tudo ao mesmo.

 

Conclusões

Como qualquer dieta milagrosa, terá por base algum estudo científico, onde não só ficou demostrada a sua eficácia na perda de peso, como também a confirmação de que é saudável e segura. Como dizem muitos profissionais, se lutar contra a obesidade fosse assim tão fácil já estaria parte do problema solucionado.

É claro que um dos problemas da obesidade actualmente é, para além do excesso de gorduras na dieta, o excesso de açúcares simples. Esta situação já está contemplada nas actuais recomendações dietéticas, onde os açúcares simples nunca devem ultrapassar a barreira dos 10% de todos os hidratos que ingerimos, sendo o resto complexo ou de lenta absorção. Se este conselho fosse seguido em dietas mais saudáveis, os resultados também seriam melhores, mas parece que se a dieta for milagrosa existe uma maior predisposição para seguir as instruções.

Nós aqui na Rica Saúde não o vamos incentivar a fazer a dieta Dukan, uma vez que pensamos que as pessoas devem começar por mudar os seus hábitos, ter uma alimentação variada e fazer actividade física, porque é um método menos radical e mais saudável, embora seja necessário mais paciência e força de vontade. Obter resultados de forma rápida é reconfortante, mas os extremos nunca trazem bons resultados. Não obstante, se alguém quiser fazer a dieta é conveniente consultar o seu médico, para evitar problemas de saúde futuros.

Advertisement

Sem comentários.

Deixe o seu comentário